sábado, 28 de julho de 2018

Chuck Close






Chuck Close (1940-) Nasceu em Washington. Fotógrafo, pintor e gravador americano. Graduou-se pela University of Washington, Seattle. Fez o Mestrado na Faculty of Arquitecture and Art, Yale University. Completou seus estudos na Akademie der Bildenen Kunst, Viena. Foi professor da University of Massasusechetts. Trabalha com fotografia e transfere a imagem para telas enormes e utilizando-se de pequenas pinceladas ou impressões digitais com tinta. No início, foi influenciado pelo Expressionismo Abstrato, movimento que dominava a arte nos Estados Unidos. Está incluído no Hiper realismo em que a fotografia é classificada como Fotorrealismo. Em 1988, Close ficou paralítico devido a um acidente vascular cerebral com perda dos movimentos. Após recuperar a movimentação dos membros superiores, voltou a pintar com ajuda de assistentes. Foi agraciado com National Medal of Art. É membro da American Academy of Arts and Letters. Participou da Bienal de Veneza e da Documenta de Kassel. Retrospectiva no MoMA, Nova York. Vive e trabalha em Bridgehampton, Nova York.



Self-Portrait/collage, 2015. 

Zhang Huan, 2013.

Portrait of Barack Obama, 2012.

Phil States II, 2006.

Kate Moss, 2005.

Lyle, 2002.


Emma, 2002. Metropolitan Museum of Art, Nova York

Untitled Torso, 2001. Paul Getty Museum Foto Chuck Close e Jerry Spagnoli. Série de trabalho feitos pelos dois fotógrafos com daquerreótipos.


Nude, 2001.

Nude, 2001.

Paul VI, 2001.  Museum of Fine Arts, Boston.


Self - Portrait/Pulp, 2001.  Metropolitan Museum of Art, Nova York.

Agnes, 1998.

Willem Dafoe, 1997.


Robert Rauschenberg, 1996.



Kiki, 1993. Óleo sobre tela. Walk Center of Arts.


 Marquette, 1990. Getty Museum, Los Angeles.


Elizabeth, 1989. MoMA, NYC.

Fanny/Finger/Fingerprint, 1985. National Gallery of Art, Washington.


Frank, 1989. Mineapolis Art Institute. 

Phill, 1965. Whitney Museum of American Art, Nova York.


Kara Walker. Fotografia.

Exposição com Cindy. 





.
Chuck Close/Vameloc K, Storr R, Cose C. _ MoMa, 1998.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now