sábado, 31 de março de 2018

Terra em Chamas – Vítor Mizael. Sob a curadoria de Paulo Gallina. Caixa Cultural, RJ


VÍTOR MIZAEL NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO



Terra em Chamas apresenta um conjunto de obras inéditas do artista paulista que suscita uma reflexão sobre as origens do Brasil contemporâneo

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro inaugura dia 31 de março, às 18h, a exposição Terra em Chamas – Vítor Mizael. Sob a curadoria de Paulo Gallina, serão apresentadas 51 obras do artista paulista que discutem as origens do momento em que vivemos, a partir de uma representação ficcional da flora e fauna brasileiras.

Em Terra em Chamas, Vítor Mizael transita entre desenho, gravura, pintura, escultura, objeto e instalação. Seus trabalhos ficam no limiar entre a familiaridade e a estranheza, a atração e a repulsa, o apuro e a precariedade. Através deles, o artista nos leva a um país primitivo onde os homens não se entendem separados dos animais, onde a cultura não é opositora ou simulacro da natureza e sim uma extensão abstrata do universo natural. Uma terra em chamas que não pode ser habitada, mas na qual a oposição entre os pássaros eternizados pelo empalhamento e os desenhos de homens, animais e plantas eternizados pela arquitetura possam incitar a imaginação do visitante.


“O objetivo da mostra é retratar os fundamentos de uma nação profícua
, cuja força reside em sua capacidade de adaptar-se: esta pátria”, explica Paulo Gallina. “As imagens criadas por Vítor guardam um passado mitológico, quando o chão eram labaredas e estas paragens eram impedidas às pessoas: um Brasil selvagem, uma natureza imaculada, sem a contaminação decorrente dos víveres humanos”, continua.

Ao discutir as origens do Brasil contemporâneo, Vítor Mizael subverte a expectativa historiográfica para apresentar uma época em que os pássaros revoavam em bandos, criando suas comunidades e abandonando-as sem ritos ou burocracias. Suas plantas e animais podem ser diferentes daqueles vistos nos livros de biologia, mas, se este é o caso, cabe ao visitante, auxiliado pelo recorte curatorial, descobrir quais as razões para a nova morfologia do passado mitológico natural brasileiro.

A exposição também trata das vidas contemporâneas e do estado das coisas presentes. Por isso, o artista e o curador refletem simbolicamente os signos do estado e as insígnias da nação. Objetos como bandeiras, mastros, prumos e outros materiais são transformados e, elaborando novos significados, Mizael consegue aniquilar conceitos segregacionistas e provocar, não apenas a razão como também, os variados sentidos e sensações humanas, em uma aproximação capaz de comunicar sem a dubiedade que impera pelas palavras.

Com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal, a produção do evento está a cargo de Anderson Eleotério da ADUPLA Produção Cultural, empresa que vem realizando importantes exposições itinerantes pelo Brasil, como: Farnese de Andrade, Athos Bulcão, Milton Dacosta, Antonio Bandeira, Bandeira de Mello, Carlos Scliar, Mário Gruber, Manoel Santiago, Raymundo Colares, Rubem Valentim, entre outras.








Serviço:
Exposição Terra em Chamas- Vítor Mizael
Entrada Franca
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 1
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Abertura: 31 de março de 2018 (sábado), às 18h
Visitação:  01 de abril a 24 de junho de 2018
Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Classificação Indicativa: Livre
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal
Acesso para pessoas com deficiência

Assessoria de Imprensa:
Raquel Silva – raquelsilva@alternex.com.br
(21) 2274-7924 | (21) 2512-3828 | (21) 99965-3433

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Rio de Janeiro (RJ)
(21) 3980-3096 / 4097


Sobre o artista:   Vítor Mizael
Vive e travalha em São Paulo
Mestre em Estética e História da Arte (USP, 2008), Especialista em Museologia (USP, 2005), Bacharel em Artes Plásticas (Unesp, 2004), o artista questiona conceitos como salvaguarda, patrimônio, catalogação e exibição dentro do sistema de arte. Já realizou exposições individuais na BlauProjects, galeria – SP; Vitrine do Masp – SP; Centro Cultural São Paulo – SP; Paço das Artes – SP; Zipper Galeria – São Paulo; Galeria 6+1 – Madrid – Espanha; Conjunto Cultural da Caixa – SP e Conjunto Cultural da Caixa – RJ.

Entre as mais recentes exposições e atividades coletivas estão residência artística “Redbull house of art”, em São Paulo; 22º Salão Anapolino de Arte, Anápolis, GO (Primeiro Prêmio); A Luz que vela o corpo é a mesma que revela a tela, Caixa Cultural Rio de Janeiro, RJ (curadoria de Bruno Miguel); Ficções, Conjunto Cultural da Caixa, RJ (curadoria de Daniela Name); Eu fui o que tu és e tu serás o que eu sou, Paço das Artes, SP (curadoria de Josué Mattos).

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now