sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

A Nova Escola de Leipzig


"Não há, na arte, nem passado nem futuro. A arte que não estiver no presente jamais será arte."
Pablo Picasso.



Tilo Baumgartel, Christoph Ruckhäberle, Martin Kobe, Mathias Weischer e David Schnell Foto Gueorgui Pinkhassov/ Magnum New York Times. January 2006.





Tim Eitel







Neo Rauch



A Nova Escola de Leipizig engloba um grupo de pintores figurativos que vive e trabalha na cidade. Todos estudaram na mesma escola, a Hochshule für Grafik und Buchkunst. Sete deles nasceram na década de 70 Tilo Baumgärtel, Martin Kobe, Tim Eitel, Christoph Ruckhäberle, David Schnell e Mathias Weischer. O oitavo é o mais velho e o mais famoso de todos, Neo Rauch, 1960. A qualidade do trabalho desenvolvido foi reconhecido além da Alemanha, chegando aos Estados Unidos por meio de  duas exposições de diferentes coleções mostradas no Massachusetts Museum of Contemporary Art (MASS MoCA) e Cleveland Museum of Art. Além do uso de grandes telas, o grupo utiliza a figuração e a narrativa em seus trabalhos.
Neo Rausche (1960-) Waiting the Barbarian, 2007.


Die Fremde, 2015



Tilo Baumgartel (1972-) The News from Yesterday, 2009.


Sem título, 2015.




Martin Kobe (1973-) Sem título, 2003.


Sem título, 2014.





Tim Eitel (1971-) Krater, 2004.


Gewand, 2016.





 Christoph Ruckhäbele (1972-)   Plakatwand, 2005. Saatchi Gallery, Londres.


Netsuke 54, 2016.




 David Schnell  (1971-) Uffer Elevate Road, 2003.


Kalender, 2017



 Matthias Weischer (1971-) Living Room, 2003.


Bankett 1, 2017.
Figuring the New Germany by Gregory Volk _ Art in America, June/July 2005.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now