terça-feira, 7 de março de 2017

Conversando sobre Arte entrevista com a artista Danielle Fonseca, Belém





Quem é Danielle Fonseca? 
 Belém, Pará, 30 de dezembro de 1975, filha mais velha, além de trabalhar com artes visuais, escreve textos, poesia e um pouco de prosa.

Como a arte entrou em sua vida? 
Por volta da adolescência, aos 20 anos participei de uma coletiva, um salão de iniciantes chamado Primeiros Passos e desde então não parei mais.

Qual foi sua formação artística? 
 Não possuo formação acadêmica em artes (ainda)

Que artistas influenciam em sua obra? 
 Gosto de diversas áreas me influenciaram muito os poetas concretistas (Augusto de Campos, Décio Pignatari e Haroldo de Campos), o poeta Max Martins, a escritora Gertrude Stein, a cantora Maria Bethânia, Pierre Boulez compositor, John Cage, Mira Schendel, Cao Guimarães, Piero Manzoni, Agnes Varda, Carmela Gross, Brigida Baltar, entre outros...

Como você descreve seu trabalho? 
 Acho que trabalho construindo narrativas (apesar de ultimamente usar esta palavra com cuidado) 

É possível viver de arte no Brasil? 
Acredito que sim, mas não é tarefa fácil, como para toda a parte de arte e cultura nesse país. 

Que comentário você faria sobre a arte contemporânea no Pará? 
Acredito muito na ideia de que o Pará sempre foi contemporâneo, estamos sempre acompanhando as vanguardas nas artes no Brasil, desde quando surgiu o modernismo aqui também acontecia a poesia de Bruno de Menezes, a pintura de Antonieta Feio e Theodoro Braga. Hoje há um Pará que é referência tanto na fotografia brasileira, quanto no desenho, videoarte, instalações, nomes como Keyla Sobral, Alexandre Sequeira, Luiz Braga, Emmanuel Nassar, Elza Lima, Marcone Moreira, entre outros nomes. Sem falar na literatura, música que é de enorme importância no cenário cultural brasileiro. 

O que significa sua participação no Prêmio PIPA? 
 Foi muito importante participar, a troca, o diálogo com outros artistas é muito necessário para o desenvolvimento e crítica também.

Belém tem importante nomes na arte brasileira, como se tornar conhecido nacionalmente pelo público?
 Como capricorniana que sou, aposto no trabalho, no ofício. 

Como você concilia suas múltiplas atividades e como elas se completam?
 Tento fazer com que tanto as obras, videos sejam sempre envolvidos das leituras que me acompanham e dos textos que escrevi e dos que estão por vir.

Quais são seus planos para o futuro?
 Mais trabalhos, viagens e quem sabe um texto para o teatro... (risos)


Extra-Corpos. Cerâmica.

O Martelo sem Mestre O Artesão Furioso II, 2015.

Série o Martelo sem Mestre.

Gerry Lopez. Aquarela.

Tita Tavares.


Rumo ao Farol, 2017. Registro de ação.


Rumo ao Farol, 2017. Registro de ação.

O destino da palavra, 2008. Registro de ação.


O destino da palavra, 2008. Registro de ação.


O destino da palavra, 2008. Registro de ação.



 Sem título.


Sem título.


Sem título.


Sem título.


Capa filme Posseidon é cabra, abelha e o movimento dos barcos.


Link para o filme: Posseidon é Cabra, Abelha e o Movimento dos barcos



Vive e trabalha em Belém do Pará. Representada pela Kamara Kó Galeria.
 Sua poética é composta a partir de elementos da literatura, da música e da paisagem.Foi artista convidada para a exposição “Abre- Alas” na Galeria A Gentil Carioca (2008), no Rio de Janeiro. Participou da exposição coletiva “Swimming Pool, mergulho de olhos abertos” na Galeria Graça Landeira (2008) em Belém do Pará. Em 2009, participou da exposição Coletiva “Aluga-se”, na Galeria Laura Marsiaj, no Rio de Janeiro. Foi Selecionada no Salão de Artes de Jataí em Goiás e convidada para a exposição “FotoAtiva Pará – Cartografias Contemporâneas” no SESC, São Paulo, e participou do “FOTORIO 2009”, no espaço Oi Futuro, Rio de Janeiro.


Principais exposições:

2013 - "Amazônia - Lugar da Experiência", Museu da UFPA, PA
2013 - "Outra Natureza", Espaço Cultural Basa", PA
2012 - "Cromomuseu", Museu de Arte do Rio Grande do Sul, RS
2012 - Corpo Incógnito Água Viva" - Galeria Amarelonegro Arte Contemprânea, RJ, PA
2012 - Coletivo Individual Kamara Kó, Gal. das Artes CCBEU, PA
2012 - Exibição do Média Metragem "A Vaga", no Midrash Centro Cultural, RJ
2010 - "Sobre Ilhas e Pontes", na Galeria Cândido Portinari, RJ
2000/2009 - Participações no Salão Arte Pará, PA
2009 - “FotoAtiva Pará - Cartografias Contemporâneas”, SESC Santana, SP
2009 - Coletiva “Aluga-se”, na Galeria Laura Marsiaj, RJ.
2009 - 8º Salão de Artes de Jataí, GO.
2009 - “FOTORIO 2009”, no espaço Oi Futuro, RJ.
2008 - “Swimming Pool, mergulho de olhos abertos”
Galeria Graça Landeira, PA.
2008 - “Abre- Alas” na Galeria A Gentil Carioca, RJ.
2007 - Realizou o vídeo “Rumo ao Farol”, resultado da Bolsa de Pesquisa em Artes Visuais - Fundação Ipiranga, PA
2005/2006 - "O Tao Caminho", Laboratório das Artes - Casa das Onze Janelas -PA. Resultado de Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística - IAP (Instituto de Artes do Pará).
2004/2006 - Participações no Salão de Pequenos Formatos da Unama, PA
2005 - 12º Salão da Bahia, BA
.2005 - "8 solos s/ superfície", Galeria Theodoro Braga, PA
2004 - Intercâmbio “Fluxo de Arte Belém Contemporâneo”, PA
2003 - Galeria Henfil "Diálogos", São Bernardo do Campo, SP
2003 - 9º Salão de Artes de Itajaí, SC
2003 - Onze Reflexos de Max Martins no CCBEU, PA
2002 - Exposição Faxinal das Artes, MAC, PT - Curadoria de Agnaldo Farias
Prêmios, bolsas e projetos de residência

2011 - Grande Prêmio Salão Unama Pequenos Formatos, PA
2010 - Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística IAP, PA
2007 – Bolsa de Pesquisa em Artes Visuais
Fundação Ipiranga, PA
2006 - Prêmio Aquisição
Salão Unama de Pequenos Formatos, PA
2005 - Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística - IAP, PA.
2001 e 2003- Prêmio Aquisição no Salão Arte Pará, PA.
2002 - Projeto de Residência Artística Faxinal das Artes, PR.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now