quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Notas do Silêncio de Leandro Gabriel - Viaduto das Artes


Exposição Sinfonia em Dor Maior
Notas do Silêncio
No dia 31 de janeiro, às 19 horas, o Viaduto das Artes, inicia a mostra “Sinfonia em Dor Maior – Notas do Silêncio”, do artista plástico Leandro Gabriel com participação do Maestro da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A mostra tem como fio condutor a ausência que cada um de nós leva durante nossas vidas, seja por uma perda, seja pela falta de necessidades básicas.
SINFONIA EM DOR MAIOR - Notas do silêncio
Sérgio Vaz
No dia 31 de janeiro, um artista se calará.
No instante exato em que seu traço e suas formas se enraízam na memória e no olhar das pessoas, em que sua história se mistura com a história mineira de criação, fortalecida nos ideais artísticos da Escola Guignard e pela luta pessoal constante, um silêncio se tornará seu signo e sua obra.
Leandro Gabriel, escultor das grandes germinações de ferro e solda, depõe seus instrumentos e sua matéria original para olhar-se como uma pessoa por trás do conceito e da obra.
O artista construiu embaixo de um viaduto, um belo espaço para a arte e para a cultura, único no estado. Firmou-se no panorama artístico nacional e conquista hoje outros territórios com seu trabalho. Sua atuação em projetos sociais e culturais tem sido uma constante, ocupando na sua vida tanto espaço quanto sua produção artística. Em troca, Leandro reivindica da Arte e do seu público um silêncio tão profundo quanto aquele que nos domina quando, por algum motivo, nos separamos daquilo que amamos.
Essa é a conexão entre artista e pessoa: o amor.
Sinfonia em dor maior fala do amor quando se cala. Calar, no idioma castelhano, também significa transpassar, atravessar algo com um objeto perfurante. Nessa perspectiva, dizer que algo “cala bem fundo no peito”, no bom estilo apasionado, seria como declarar que tem o coração transpassado, ferido mortalmente. De alguma forma, pode um “não” nos atravessar a vida e nos separar daquilo que é, para nós, a essência. É disso que a pessoa por trás do artista trata.
Leandro Gabriel se cala através de uma obra/instalação bela e contundente, sobre o que é sentido de algum modo, em nossas impossibilidades de realização. Nos propõe uma experiência poética através nossas referências afetivas e imagéticas.

Exposição Sinfonia em Dor Maior Notas do Silêncio No dia 31 de janeiro, às 19 horas, o Viaduto das Artes, inicia a mostra “Sinfonia em Dor Maior – Notas do Silêncio”, do artista plástico Leandro Gabriel com participação do Maestro da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A mostra tem como fio condutor a ausência que cada um de nós leva durante nossas vidas, seja por uma perda, seja pela falta de necessidades básicas. SINFONIA EM DOR MAIOR - Notas do silêncio Sérgio Vaz No dia 31 de janeiro, um artista se calará. No instante exato em que seu traço e suas formas se enraízam na memória e no olhar das pessoas, em que sua história se mistura com a história mineira de criação, fortalecida nos ideais artísticos da Escola Guignard e pela luta pessoal constante, um silêncio se tornará seu signo e sua obra. Leandro Gabriel, escultor das grandes germinações de ferro e solda, depõe seus instrumentos e sua matéria original para olhar-se como uma pessoa por trás do conceito e da obra. O artista construiu embaixo de um viaduto, um belo espaço para a arte e para a cultura, único no estado. Firmou-se no panorama artístico nacional e conquista hoje outros territórios com seu trabalho. Sua atuação em projetos sociais e culturais tem sido uma constante, ocupando na sua vida tanto espaço quanto sua produção artística. Em troca, Leandro reivindica da Arte e do seu público um silêncio tão profundo quanto aquele que nos domina quando, por algum motivo, nos separamos daquilo que amamos. Essa é a conexão entre artista e pessoa: o amor. Sinfonia em dor maior fala do amor quando se cala. Calar, no idioma castelhano, também significa transpassar, atravessar algo com um objeto perfurante. Nessa perspectiva, dizer que algo “cala bem fundo no peito”, no bom estilo apasionado, seria como declarar que tem o coração transpassado, ferido mortalmente. De alguma forma, pode um “não” nos atravessar a vida e nos separar daquilo que é, para nós, a essência. É disso que a pessoa por trás do artista trata. Leandro Gabriel se cala através de uma obra/instalação bela e contundente, sobre o que é sentido de algum modo, em nossas impossibilidades de realização. Nos propõe uma experiência poética através nossas referências afetivas e imagéticas.
Fim da conversa no bate-papo
Digite uma mensagem...
Exposição Sinfonia em Dor Maior Notas do Silêncio No dia 31 de janeiro, às 19 horas, o Viaduto das Artes, inicia a mostra “Sinfonia em Dor Maior – Notas do Silêncio”, do artista plástico Leandro Gabriel com participação do Maestro da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A mostra tem como fio condutor a ausência que cada um de nós leva durante nossas vidas, seja por uma perda, seja pela falta de necessidades básicas. SINFONIA EM DOR MAIOR - Notas do silêncio Sérgio Vaz No dia 31 de janeiro, um artista se calará. No instante exato em que seu traço e suas formas se enraízam na memória e no olhar das pessoas, em que sua história se mistura com a história mineira de criação, fortalecida nos ideais artísticos da Escola Guignard e pela luta pessoal constante, um silêncio se tornará seu signo e sua obra. Leandro Gabriel, escultor das grandes germinações de ferro e solda, depõe seus instrumentos e sua matéria original para olhar-se como uma pessoa por trás do conceito e da obra. O artista construiu embaixo de um viaduto, um belo espaço para a arte e para a cultura, único no estado. Firmou-se no panorama artístico nacional e conquista hoje outros territórios com seu trabalho. Sua atuação em projetos sociais e culturais tem sido uma constante, ocupando na sua vida tanto espaço quanto sua produção artística. Em troca, Leandro reivindica da Arte e do seu público um silêncio tão profundo quanto aquele que nos domina quando, por algum motivo, nos separamos daquilo que amamos. Essa é a conexão entre artista e pessoa: o amor. Sinfonia em dor maior fala do amor quando se cala. Calar, no idioma castelhano, também significa transpassar, atravessar algo com um objeto perfurante. Nessa perspectiva, dizer que algo “cala bem fundo no peito”, no bom estilo apasionado, seria como declarar que tem o coração transpassado, ferido mortalmente. De alguma forma, pode um “não” nos atravessar a vida e nos separar daquilo que é, para nós, a essência. É disso que a pessoa por trás do artista trata. Leandro Gabriel se cala através de uma obra/instalação bela e contundente, sobre o que é sentido de algum modo, em nossas impossibilidades de realização. Nos propõe uma experiência poética através nossas referências afetivas e imagéticas.
Exposição Sinfonia em Dor Maior Notas do Silêncio No dia 31 de janeiro, às 19 horas, o Viaduto das Artes, inicia a mostra “Sinfonia em Dor Maior – Notas do Silêncio”, do artista plástico Leandro Gabriel com participação do Maestro da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A mostra tem como fio condutor a ausência que cada um de nós leva durante nossas vidas, seja por uma perda, seja pela falta de necessidades básicas. SINFONIA EM DOR MAIOR - Notas do silêncio Sérgio Vaz No dia 31 de janeiro, um artista se calará. No instante exato em que seu traço e suas formas se enraízam na memória e no olhar das pessoas, em que sua história se mistura com a história mineira de criação, fortalecida nos ideais artísticos da Escola Guignard e pela luta pessoal constante, um silêncio se tornará seu signo e sua obra. Leandro Gabriel, escultor das grandes germinações de ferro e solda, depõe seus instrumentos e sua matéria original para olhar-se como uma pessoa por trás do conceito e da obra. O artista construiu embaixo de um viaduto, um belo espaço para a arte e para a cultura, único no estado. Firmou-se no panorama artístico nacional e conquista hoje outros territórios com seu trabalho. Sua atuação em projetos sociais e culturais tem sido uma constante, ocupando na sua vida tanto espaço quanto sua produção artística. Em troca, Leandro reivindica da Arte e do seu público um silêncio tão profundo quanto aquele que nos domina quando, por algum motivo, nos separamos daquilo que amamos. Essa é a conexão entre artista e pessoa: o amor. Sinfonia em dor maior fala do amor quando se cala. Calar, no idioma castelhano, também significa transpassar, atravessar algo com um objeto perfurante. Nessa perspectiva, dizer que algo “cala bem fundo no peito”, no bom estilo apasionado, seria como declarar que tem o coração transpassado, ferido mortalmente. De alguma forma, pode um “não” nos atravessar a vida e nos separar daquilo que é, para nós, a essência. É disso que a pessoa por trás do artista trata. Leandro Gabriel se cala através de uma obra/instalação bela e contundente, sobre o que é sentido de algum modo, em nossas impossibilidades de realização. Nos propõe uma experiência poética através nossas referências afetivas e imagéticas.
Fim da conversa no bate-papo
Digite uma mensagem...

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now