terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Maria Lynch apresenta a mostra interativa Máquina Devir no Oi Futuro em Ipanema


Maria Lynch apresenta a mostra interativa Máquina Devir no Oi Futuro em Ipanema

Exposição ocupa nove ambientes com experiências sensoriais.




Para celebrar seus 15 anos de trajetória, Maria Lynch explora outras possibilidades além da pintura. A artista convida o público para uma imersão filosófica do corpo na exposição “Máquina Devir”, com abertura no dia 14 de janeiro no Oi Futuro em Ipanema. A mostra, com idealização da R&L Produtores Associados, ocupará 9 ambientes do prédio, além da vitrine no térreo, onde Maria exibirá uma instalação de bolas com trilha sonora de Rodrigo Amarante (recém apresentada em Los Angeles, na galeria Wilding Cran).

A partir do conceito de imanência, a artista oferece um percurso imersivo em situações e vivências que visam desconstruir modelos de representação. Durante o trajeto, atores fantasiados, dançarinos, múltiplos cheiros e outros estímulos sensoriais conduzirão a atmosfera perceptiva do espectador. As salas serão intituladas com nomes como “Roupagem”, “Mito”, “Memória/Desejo”, “O que você mais gosta de fazer?” e “Coragem”.

Num dos ambientes, duas pessoas, uma vestida de palhaço e outra de gorila, citarão textos e passagens de filósofos como Deleuze, Espinosa e Nietzsche. Em outro espaço, os participantes, vendados, receberão uma série de materiais para experimentar. “Nessa sala a ideia é explorar os sentidos do participante. Não haverá câmeras”, explica a artista.

Maria Lynch acredita que, a partir dos jogos de sensações e dos exercícios propostos, abre-se um espaço para a instabilidade.  “Procuro evidenciar que somos passíveis de criar uma nova maneira de pensar e sentir, resistindo aos valores consolidados e estabelecidos. Como diria Espinosa, ‘o homem só é livre somente quando entra na posse da sua potência de agir’”, cita.

A mostra tem patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria do Estado de Cultura e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro

Sobre Maria Lynch

Maria Lynch nasceu em 1981, no Rio de Janeiro. Atualmente mora entre Nova York e Los Angeles. Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e fez pós-graduação e mestrado na Chelsea College of Art and Design, em Londres. Representada pela galeria carioca Anita Schwartz, já realizou dezenas de individuais e coletivas em locais como Paço Imperial, Museu de Arte Contemporânea de Niterói e Barbican (Londres).

Entre suas principais exposições estão ‘The Jerwood Drawing Prize’ com itinerância por Londres e outras cidades da Inglaterra, 2008, ‘Nova Arte Nova’ no CCBB, 2008. Em 2009 Recebeu o Prêmio Funarte de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça. Em 2011, participou da 6º Bienal de Curitiba VentoSul. Em 2012, apresentou a instalação 'Ocupação Macia' no Paço Imperial e a performance 'Incorporáveis' no MAM-Rio. Em 2013, Maria ganhou um concurso de arte pública na Fundação Getúlio Vargas (RJ) e participou da mostra 'Bordalianos do Brasil' na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Depois de fazer o Residencie Unlimited, NY, EUA em 2014, foi contemplada com o Prêmio e concessão em Nova York pela Embaixada Brasileira para uma Exposição Individual com New Museum e Storefront For Art And Architecture, para o festival Ideas City NY ( EUA). Em 2016 fez exposição individual na galeria Wilding Cran em Los Angeles, onde é representada.



Sala de Comer.


Sala de comer.

O que você mais gosta de fazer?



Sobre o Oi Futuro

O Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi, promove e apoia ações inovadoras e colaborativas para melhorar a vida das pessoas. Com atuação nas frentes de Educação, Cultura, Inovação Social e Esporte, desde 2001, o instituto acelera iniciativas que, através da tecnologia, potencializam o desenvolvimento pessoal e coletivo.

Na Educação, o Oi Futuro investe em modelos inovadores para inspirar novas formas de aprender e ensinar. O NAVE (Núcleo Avançado em Educação) forma jovens para as economias digital e criativa, com foco na produção de games, aplicativos e produtos audiovisuais. O programa, desenvolvido em parceria com as Secretarias de Estado de Educação do Rio de Janeiro e Pernambuco, oferece ensino médio integrado e profissionalizante.

Na área Cultural, o instituto atua como um catalisador criativo, impulsionando pessoas através das artes, estimulando a produção colaborativa e promovendo o acesso à cultura na era digital. O Oi Futuro mantém dois centros culturais no Rio de Janeiro, com uma programação que valoriza a produção de vanguarda e a convergência entre arte contemporânea e tecnologia, além da gestão do Museu das Telecomunicações, e sua Reserva Técnica, pioneiro no uso da interatividade no Brasil. O Instituto também realiza o Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, que seleciona projetos em todas as regiões do país por meio de edital público.

Na Inovação Social, o programa Oi Novos Brasis viabiliza projetos empreendedores inovadores que trazem propostas para solucionar desafios atuais das cidades, contribuindo para o desenvolvimento da sociedade. O Oi Futuro também aposta em projetos esportivos que conectem pessoas e promovam a inclusão e a cidadania.

Serviço
Individual Maria Lynch
Título: Maria Lynch | Máquina Devir
Produção e idealização: R&L Produtores Associados
Abertura: 14 de janeiro, às 19h30
Local: Oi Futuro Ipanema (Rua Visconde de Pirajá, 54, Ipanema).
Telefone: 3131-9333
Visitação: de 3ª a dom. e feriados, das 13h às 21h.
Entrada franca.
Período: 14 de janeiro a 19 de março de 2017
Classificação: 18 anos

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now