quinta-feira, 6 de outubro de 2016

René Magritte



Em 2003, a Galerie Nationale du Jeu de Paume realizou uma grande retrospectiva do pintor belga René Magritte. A inclusão de muitas obras de coleções particulares permitiu ao público conhecer trabalhos nunca antes exibidos. A exposição foi acompanhada de dois catálogos: Magritte La Boîte Bleu uma edição de colecionador acondicionada numa bela caixa com reproduções e água forte assinada e o próprio livro. O outro é o catálogo normal da exposição. Em 2011, retrospectiva na Tate Galley, Londres. O MoMA, Nova York inaugurou em outubro nova retrospectiva do artista denominada The Mystery of the Ordinary, 1926-1938. Atualmente retrospectiva no Center  Pompidou, Paris.

Magritte nasceu em Lessines, Bélgica,1898 . Em 1912, sua mãe, Régina, cometeu suicídio por afogamento no rio Sambre.  Para alguns, Magritte presenciou  a retirada  do corpo de sua mãe das águas do rio. Para outros isso não ocorreu.
Em 1916, foi admitido na Académie Royale des Beaux-Arts, em Bruxelas, onde estudou por dois anos. Foi durante esse período que ele conheceu Georgette Berger, com quem se casou em 1922 e que viria a ser sua modelo e companheira por toda vida. Trabalhou em uma fábrica de papel de Parede, e foi designer de cartazes e anúncios até 1926. A partir desse ano, passou a dedicar-se exclusivamente à pintura e  produziu sua primeira pintura surrealista, Le jockey perdu René Magritte ligou-se Surrealismo-Realista.  Foi influenciado por  Giorgio de Chirico e por Stevenson, Hegel, Baudelaire, Verlaine, Heidegger e principalmente Edgard Allan Pole.  Em 1927, mudou-se para Paris, onde tornou-se amigo de  André Breton, Paul Éluard e Marcel Duchamp. Além da pintura, tinha interesse pelo cinema, literatura, xadrez e fotografia. Retornou a Bruxelas e lá permaneceu até sua morte em 1954. É considerado o maior artista surrealista da Bélgica e um dos grandes nomes da arte no país. O Musée Magritte Royaux des Beaux-Arts, Bruxelas possui a maior coleção de obras do artista.

.Le Jockey Perdu, 1926. MoMA, 1926. O próprio artista considerou esse como seu primeiro trabalho surrealista.


La Grande Nouvelle, 1926.  Coleção particular.



Dangerous Liaisons, 1926. Coleção particular.


Difficult Crossing, 1926. Coleção particular.


Check Mate, 1926. Coleção particular


The Secret Player, 1927. Coleção particular.


The Menaced Assassin. Brussels, 1927. MoMA, Nova York.


Le Double Secret, 1927. Center Georges Pompidou, Paris



Man with Newspaper, 1928. Tate Gallery, Londres.


The False Mirror, 1928. MoMA, Nova York.


The Lovers, 1928. MoMA, Nova York.


The Palace of Curtains, 1928-1929. MoMA, Nova York.



The Philosopher' Lamp, 1936. Coleção particular.


Transatlantic Passenger, 1936.




The Portrait, 1935. The Art Institue, Chicago.


Time Transfixed, 1938.The Art Institue, Chicago.



The Victory, 1939.


La Moisson, 1943. Musées Royaux des Beaux-Arts, Bruxelas.



The Son of Man, 1946.

The Empire of Light, 1950.


The Hesitation Waltz, 1950.


Night in Pisa, 1953.


The Seducer, 1953.

The Infinite Recognition, 1963.




Retrospectiva no Center George Pompidou, Paris, 2016.




Magritte Gallerie Nationale Jeu de Paume _ Ludion, 2003.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now