quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Beatriz Franco e Nadia Taquary conversam sobre ORIKI Espaço Expositivo Jacarandá


Beatriz Franco e Nadia Taquary conversam sobre ORIKI

Em encontro aberto, artista e a curadora desvendam a ‘saudação a cabeça’.




A curadora Beatriz Franco se encontra com a artista plástica Nadia Taquary, em conversa aberta sobre a primeira mostra individual da artista bahiana em São Paulo – Oriki, saudação à cabeça, no Espaço Expositivo Jacarandá 321.

Oriki, a palavra que dá título à mostra é uma palavra iorubá; composta por ori, que significa cabeça e ki, saudarOriki é também verso, poema entoado para os Orixás e que, ao serem enunciados, exaltam seus atributos. O silêncio e o respeito ao Orixá cantado, se faze presente e confirmando a crença de que Oriki é capaz de inspirar e apaziguar. 

Nádia Taquary cresceu em Valença, litoral baiano, e seu trabalho retrata a cultura religiosa afro-baiana, sua história e identidade, a partir de uma pesquisa que começou pela ourivesaria colonial - os balangandãs das escravas – sinônimo de opressão e esperança de liberdade. Foi a partir deste encontro com a história baiana que a artista iniciou seu percurso como escultora; e na exposição em São Paulo, mostra o resultado de seus estudos e pesquisas com uma vídeo-instalação, três esculturas em bronze, uma em ferro e doze em madeira com elementos representativos, como búzios, palhas e miçangas presentes em várias delas.

“Nádia compõe suas peças como orikis. Ela saúda sua ancestralidade sem muito explicar, é como uma palavra entoada, dita no silêncio, vinda de um conhecimento ancestral, algo inconsciente (dado que ela não é uma iniciada na religião africana) para nos fazer mais fortes, mais livres e exaltar as virtudes desse povo que nos compõe. A sua série de esculturas de cabeças nos remete à importância da cabeça nos ritos afro-baianos que entende que é ela que conecta os dois mundos, àiyê (terra, mundo físico) e orun (céu, mundo espiritual)”, define a curadora Beatriz Franco.

A mostra Oriki, saudação à cabeça, de Nádia Taquary, fica em cartaz até 11 de Novembro no Espaço Expositivo Jacarandá 321.


Evento: Conversa aberta sobre mostra Oriki, saudação à cabeça
Participantes: Beatriz Franco e Nadia Taquary
Data:  29 de outubro de 2016, sabado, das 16h às 20h
Local:  Espaço Expositivo Jacarandá 321
Rua Cel. Melo de Oliveira, 783, São Paulo - SP
Fone: (11) 3673.1056 | 2778.2696
Horário: Segunda a Sexta, das 11 às 17h 


Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now