terça-feira, 22 de março de 2016

Francisco Zurbarán





Francisco Zurbarán (1598-1664) Pintor espanhol dedicado aos temas religiosos e naturezas mortas. Ganhou o apelido de Caravaggio espanhol pelo seu talento, realismo e controle absoluto sobre o claro e escuro. Aos 16 anos, mudou-se para Sevilha para iniciar seus estudos com um famoso pintor Pedro Diaz Vielanueva. Foi influenciado por Ribera. Após o término do seu treinamento retornou à sua cidade natal, lá permaneceu por longo tempo. Em 1630, foi nomeado pintor do rei Philip IV.
O austero aspecto do realismo religioso espanhol o tornou o pintor favorito das ordens religiosas mais tradicionais como os Dominicanos, Franciscanos. Com isso, Zurbarán recebeu inúmeras encomendas para retratos de religiosos e decoração de Igrejas e Monastérios.
O estilo severo de Zurbarán foi superado pelo romantismo de Murillo, seu prestígio foi pouco a pouco diminuindo e, acabou em plano secundário. Self-Portrait Like Saint Lukas, 1635-1640. 





The Crucifixion, 1627. The Art Institute of Chicago.



The Marthydom of San Serapion, 1628. Waldoworth Atheneun, Connecticut. Na posição de quase uma crucificação, o artista o claro e escuro para o trabalho. O fundo negro e as sobres entre as dobras das vestes criam grau de tensão e o branco das roupas sugere tranquilidade



Saint Lucy, 1625-1630. National Gallery of Arts. Washington. Saint Lucy apresenta-se imponente não somente por sua grande figura e pelo fechamento do plano anterior da pintura. Zurbarán criou um fundo negro e ela em pé leva o olhar do espectador para suas coloridas vestes e sua coroa de flores. Lucy proclama-se inocente, conduzindo numa pequena bandeja seus próprios olhos arrancados, pois sua beleza havia atormentado um jovem. A fé demonstrada por ela o fez se converter ao Cristianismo. Os olhos de Lucy foram restaurados milagrosamente após suas orações. Ela foi obrigada pelos pagãos a ir para um bordel. Ela não aceitou e foi condenado a morrer numa fogueira, mas as chamas não a atingiram. Foi, então, decapitada por espada.





Cup of Water and a Rose on a Silver Plate, 1630. National Gallery, Londres. A representação de uma cerâmica branca cheia de água sobre um prato de prata e adornado com uma rosa, apoiado sobre uma mesa de madeira. A flor poderia ter um motivo religioso,  a pureza e amor da Virgem ou ser uma referência a água de rosa uma bebida muito popular no século XVII. Esse motivo aparecerão em outros futuros trabalhos do pintor. 


The Young Virgin, 1632-1633. Metropolitan Museum of Art, Nova York. A representação está de acordo com a história medieval em que ela vivia no Templo de Jerusalém dedicada à oração e costurando vestimentas.






Still Life with Lemons, Oranges and Rose (1633) Norton Museum of Arts in Pasadena.Uma mesa foi colocada sobre um fundo escuro, sobre ela três objetos: Uma cesta com laranjas e flores de laranjeiras, à esquerda um prato com quarto limões e à direita outro prato sobre o qual estão uma rosa e um copo com água. Os objetos são simbólicos e oferecidos à Virgem. Seu amor, pureza e castidade são demonstradas pela rosa e o copo com água. Os limões, as laranjas e as flores de laranjeiras significam a renovação da vida e a mesa traduz o altar Texto de Morben Lauridsen(Wall Street Journal).




The Defense of Cadiz against the English, 1634. Museu do Prado, Madri.


Saint Hugo em el Refectorio de los Cartujos, 1630-1635. Museu de Sevilha. Predominam os retratos em branco, onde foram usados cerca de cem tons diferentes da cor. Representa o milagre acontecido com ruono e os primeiros seis religiosos da Ordem. Eles comiam o que era enviado por São Hugo, bispo de Grenole. Num domingo, ele enviou carne e os irmãos começaram a discutir se deveriam comer ou não. Eles caíram num sono profundo, que durou toda quaresma, quando São Hugo voltou de sua viagem encontrou-os despertando e sem noção do tempo. A carne nos pratos havia se transformada em cinzas, sinal divino do acerto da decisão.



Santa Casilda, 1635. Museo Thyssen Bornemisza, Madrid.


St. Francis Kneeling or St Francis in Meditation1635-1639. National Gallery, Londres. São Francisco usa um hábito amarrado pela cintura com três nós significando a pureza, a castidade e a obediência. A face está obscurecida pelo capuz e pela sombra. A luz está dirigida para o hábito e para o crânio um símbolo da meditação sobre a morte.



Agnus Dei, 1640. Museu do Prado, Madrid.



Saint Jerome with Saint Paula and Saint Eustochium, 1640-1650. National Gallery, Washington.




The Childhood of the Virgin, 1660. Hermitage Museum, São Petersburgo.

Still Life with Pottery Jars, 1660. Museu do Prado, Madrid










Sugestões: Zurbarán I Maestri Del Colore _ Fratelli Fabri Editori, 1966.

































Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now