domingo, 27 de dezembro de 2015

São Joaquim Pai de Maria

Joaquim pertencia à tribo da Judéia. Aos vinte anos tomou por esposa Ana, filha de Isachar, de sua tribo, descendente de Davi. Desde o começo de seu matrimônio fizeram voto de que ofereceriam seu primogênito para ser criado no templo santo, mas após vinte anos está criança ainda não havia nascido.
          Joaquim era um homem muito rico, que cumpria suas obrigações no templo com muita generosidade. Porém, chagado o Dia do Senhor, quando todos os filhos de Israel levam duas oferendas ao templo, Joaquim foi impedido de participar por não ter filhos. Não gerar descendência para Israel era considerado fator de desconfiança, como um castigo de Deus por pecados não revelados. Sentindo-se injustiçado e sem dizer à sua mulher, foi para o deserto, e ali montou tenda, onde jejuou  por 40 dias e 40 noites, esperando uma manifestação de Deus.
Enquanto isso, Ana, sua mulher, chorava e lamentava sua viuvez e sua esterilidade. No Dia do Senhor não se sentiu digna de participar das orações. Sentou-se no jardim, debaixo de um louro e ali orou fervorosamente. Em sua aflição comparou-se aos pássaros do céu, às feras, à águia e à própria terra. Todos eram fecundos perante ao Senhor, menos ela. Então um Anjo do Senhor apareceu e disse-lhe: “Ana, o Senhor escutou as tuas preces, conceberás e darás à luz uma filha e falar-se-á de tua primogênita por toda a Terra”. Ao que Ana respondeu: “Por mim Senhor, se dou à luz seja um filho ou uma filha, oferecerei ao Senhor e será seu servo todos os dias de sua vida”.
Também a Joaquim, no deserto, um Anjo do Senhor se revelou anunciando que Ana conceberá uma filha. Joaquim reuniu seu rebanho, separou parte deste para se oferecido a Deus, aos sacerdotes e ao povo, i dirigiu-se à cidade.
Joaquim e Ana encontraram-se na entrada da cidade na Porta Dourada, pois Ana havia sido avisada, pelo Anjo, do retorno do marido. Cheia de alegria ela exclamou:
“Agora sei que o Senhor Deus me encheu de bênçãos, pois era viúva e já não sou mais não tinha filhos e vou conceber em minha entranhas”
E, após nove meses deu à luz uma filha, à qual chamou de Maria.
E tudo aconteceu em graça plena!
A fonte dessas histórias reverenciadas e das famosas obras de arte se encontra no Proto-Evangelho de Tiago. Escrito provavelmente no sec. II dc, supostamente por Tiago, irmão de Jesus, circulou durante séculos entre os cristãos, e acabou, sendo banido pela Igreja Católica, jamais fazendo parte, portanto, do Novo Testamento.
Bibliografia:
Mãe, A História de Maria, Ed. Mercuryo – 2003



Giotto (1266-1337) Meeting at the Golden Gate, 1304-1306.  Afresco. Scrovegni Chapel


Bartolo di Fredi (1330-1409) The Annunciation to Joachim, 1383. Pinacoteca Vaticana.



Dalmatian School () The Angel Appearing to Saint Joachim and the Birth of the Virgin, 1375-1400. National Gallery, Londres.


Lucas Cranach the Elder (1472-1553) The Annunciation to Joachim, 1516-1518. Museum of Fine Arts, Budapeste.


Joos van Cleve (1485-1540) St. Anne with the Virgin and Child and St Joachim, 1520. Royal Museuns of Fine Art, Belgium.




Benedikt Dreyer (1506-1555) The Meeting at the Golden Gate, 1520. Metropolitan Museum of Art, Nova York.

Lorenzo Lotto (1480-1556) The Holy Family with Saints Anne and Joachim, 1535. Courtauld Gallery, Londres.


Pieter Paul Rubens (1577-1640) The Education of Virgin with Saint Joachin, Saint Anne and Blessed Virgin Mary, 1625-1626.


Diego de Pesquera (ativo entre 1563-1580) The Holy Family with Saints Anne and Joachim, 1567-1568. Relevo. Metropolitan Museum of Art, Nova York
.



Francisco de Zurbarán (1598-1664) Conception with Saint Joachim and Saint Anne, 1638-1640. National Gallery of Scotland.

Autor desconhecido () Saint Joachim and the Virgin Mary, s.d. Collection: Laing Art Gallery, Londres.


Francesco Solimena (1657-1747) St Ane, St Joachin and the Virgin


Johan Georg Pinzel (?-1761) St .Joachim, 1775.


Stanley Spencer (1891-1959) Joaquim among the Shepherd, 1913.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now