terça-feira, 11 de agosto de 2015

Conversando sobre Arte entrevista com a artista Fernanda Eva

Artista de São Paulo e atualmente no Porto, Portugal.


Quem é Fernanda Eva? 
Fernanda Eva nasceu em 01 de Setembro de 1966 em São Paulo, segunda filha de um casal com 3 filhos e mais um irmão do segundo casamento do pai que muito cedo se separou. O pai é psicanalista Dr Eva e a mãe Marilene era veterinaria, nunca exerceu a profissão , entretanto seu amor por bichos fe-la criar cães, trazendo ao Brasil a raça Old English Sheepdog. Acredito que o amor da artista por retratar animais começa dai.
Na infancia teve uma avó excepcional que morava em frente a sua casa, por isso muito presente, uma avo italiana, que foi a segunda moradora do bairro do Campo Belo, quando ainda era formado por sítios. Era uma figura carismática, muito animada com a vida (igual a neta) que lhe proporcionou uma excelente infância.
Na juventude Fernanda começa a trabalhar com teatro se formando no Teatro Escola Macunaima e participando do programa do Bronco com Ronald Golias. Deixa o teatro anos de lado para trabalhar com publicidade, se formando em Comunicação e Marketing em 1993, com premio em promoção. Foi atendimento em agencias de publicdade, trabalhou como coordenadora na Editora QD e depois coordenadora de promoções e eventos no Anhembi para ABRAS e APAS. Mas em paralelo estudou fotografia no SENAC, começando os primeiros ensaios fotográficos que mantem ate hoje.

Como a arte entrou em sua vida?
 Apesar da mãe ter estudado ilustração e pintar alguns poucos quadros a artista só vai pintar pela primeira vez em 1994, depois de casada e ter acabado a faculdade. Começa a fazer aulas particulares de pintura a óleo com o mestre Eduardo Ostergren em seu atelie em Perdizes. Animando com as aulas passa a fazer outros cursos. Cuidando de dois enteados e tentando engravidar acha que pintar é uma otina ocupação para alguém que quer ficar em casa. Mas  não consegue ter filhos, seus enteados crescem e ela se volta mais ainda para o universo da arte, começando a encarar a pintura como profissão e definitivamente sua principal ocupação.


Qual foi sua formação artística?
 Habilitou-se nas artes plásticas a principio pelo curso de pintura a oleo no “liceu de artes e oficio de São Paulo”, em 1995, depois fez 1 ano de retrato e gravura em metal no Liceu e no Centro Cultural São Paulo.
Faz especialização em “Historia da arte na Faculdade Armando Álvares Penteado FAAP em 1994 e 1995.
Se torna Mestra em poéticas Visuais pela Universidade de São Paulo em 2011.
Fez diversos outros cursos com os professores: Eduardo Ostergren, Paulo Withaker, Laura Vince, Agnaldo Farias, Carlos Fajardo, Selma Daffré, entre outros.

Que artistas influenciam em sua obra? Como você descreve seu trabalho?
 O artista que influenciou sua obra a principio foi Vang Gogh, conta a artista que se sentiu livre para pintar com cores fortes e vibrantes apos ter se deparado com um quadro do artista com um céu muito azul no Museu d’Orsay em 1996.
Por pintar da temática do Paraíso estudou artistas como  Eckhout que retrata os primeiros Paraísos preservados, admira Lucian Freud, por sua pintura volumosa, expressiva, de um colorido variado e sutil e por retratar características intricas do ser humana na sua fragilidade. A artista busca o Paraíso, que é uma descoberta interna em sua dissertação. Sempre representa em suas obras coisas alegres e procura colocar um tom de ironia na composição.
Fez um primeiro vídeo que contou com a participação dos amigos que se intitula ”Por que o artista contemporâneo ainda pinta? (esta disponivel no youtube) e depois participa do salão da Bahia com este vídeo, a pintura feita no vídeo e um vídeo novo realizado na Bahia com a investigação “Por que o artista soteropolitano ainda pinta?
Curte variavelmente fazer enquetes com os amigos e transforma-las em videos, sua veia do marketing.
Podem visitar seu canal no youtube fernandaeva.

É possível viver de arte no Brasil?
 Sim, é possível viver de arte no Brasil. Produzindo obras para serem vendidas, editais, exposições, etc, mas vemos que a maioria dos artistas garantem sua subsistência dando aulas.

Você fez inúmeras exposições no exterior, qual a diferença em relação ao Brasil?
 Depende do lugar. Em Cuba o público com pouco acesso a informaçoes achava que estavamos mostrando algo surpreendente. Em Paris parece que tudo já se viu. Em Portugal onde a artista trabalha agora foi muito bem recebida retratando animas e azulejos e monumentos portugueses, vendendo suas obras.

O material para pintura brasileiro já é de qualidade adequada?
 Todo pintor se utiliza de tintas importadas para suas telas.
Já para murais podem entrar as tintas brasileiras.
Já as telas e chassis tem bons fornecedores no Brasil.

O que é necessário para um artista ser representado por uma galeria?
 Depende muito da galeria. Mas com certeza antes de tudo ter uma boa produção, investir no que acredita.

De que maneira a atriz e a artista se complementam?
 Ainda acho que vão se completar mais no futuro, por hora a artista realiza videos, onde ela mesma filma e edita.
Mas continua adorando atuar nas câmaras., talvez surjam vídeo performances.

Quais são seus planos para o futuro?
Hoje retratando Portugal, amanhã não sei ainda.
Como diz minha prima de 103 anos, Manuela Azevedo, a primeira mulher jornalista de Lisboa: vamos ver o que a vida nos reserva. 
Mas, com certeza continuar pintando até morrer.


Até Quando Existirão Burros. 100 x 150 cm.

Lince Português.

O Bode.

O Burro.


Paraíso I. 190 x 110 cm.

Paraíso II. 180 x 100 cm.


Paraíso III. 190 x 110 cm.


Paraíso IV. 190 x 190 cm.

Paraíso V. 110 x 180 cm.

Família Animal. 2000 x 3000 cm.

Eco Em Meu Corpo.


Cadê a Onça Eva? 80 x 100 cm.

 O Castor. 80 x 100 cm.


 O Piolho. 


O Papagaio Verdadeiro e seu Assessor



CURRICULO
FERNANDA EVA
Fernanda Eva é artista plástica, atualmente residente e com Atelier no Porto e outro em São Paulo. Formou-se em pintura pelo Liceu de Artes e Oficos de São Paulo”1996, e “Historia da arte”na FAAP 1996 – São Paulo. É Mestra em poéticas visuais pela ECA - Universidade de São Paulo (2011). Suas últimas exposições foram:
(2015) Mosteiro de Grijó – I Bienal de Vila Nova de Gaia, (2015) Anos das Artes Contínua – CCA – Alfândega da fé- Portugal, FilaAc Memorial da America latina (2014) – Solar dos meninos (RJ) – PARTE (2013) - individual no Museu Paulo Setubal em Tatuí (2013), na Casa do México em Havana – Cuba (2013), no Museu do Oscar Niemeyer – Curitiba (2013), no Artes e Oficios (para todos) 2012, individual no MARP Ribeirão Preto (2012), individual na PUC-SP (2012), Ano das Artes – Aparte Galeria – Porto – Portugal (2012), individual no MAC Ibirapuera em São Paulo (2011), Salão de Belas Artes em Paris (2010), na Off Bienal SP (2010), Ch.aco no Chile, individual no Centro cultural São Paulo (2009), Salão de Arte Contemporanea no MAM na Bahia (2008), Forte de São Francisco em Portugal, Chapel Art Show, Cowparade São Paulo e Museu Brasileiro da Escultura.
Sua pintura parte do treino da pintura clássica e se desprende para pinceladas muito coloridas e diversificadas que tratam da temática do “Paraíso”. A principio representado com paisagens gigantescas, na maioria da vezes de lugares de preservação ambiental por onde viajou no Brasil. Na primeira série “Paisagens” são lugares visitados por animais, que depois são invadidos por personagens, na série “Retratos Gigantes” e que por fim são invadidos pela própria artista Eva na série “Paraísos”. Todas as séries trazem a obra um tom de ironia. Uma proposta de divertir o espectador que muitas vezes participa da cena. Atualmente desenvolve pesquisa na temática do retrato, assunto que trata desde o inicio de sua carreira em 1993.
Formada em Comunicação social, teatro, fotografia e historia da arte. Habilitou-se nas artes plásticas a principio pela pintura, iniciada no “liceu de artes e oficio de São Paulo”, onde estudou 4 anos e depois  diversos outros cursos com os professores: Eduardo Ostergren, Paulo Withaker, Laura Vince, Agnaldo Farias, Carlos Fajardo, Selma Daffré, entre outros. Seu foco principal é a pintura mas trabalha com outras mídias, tais como: fotografia, vídeo e arte urbana-murais.
Principais Exposições:

Individuais:

2013 Individual Museu Histórico Paulo Setubal – Tatuí
2012 Individual no Centro de Convenções Ribeirão Preto – MARP –   Ribeirao Preto
2012 Individual no Espaço Cultural da Biblioteca Nadir Kfouri PUC-SP
2011 Individual no MAC - Museu de Arte Contemporânea de São      Paulo - SP
2009 Individual Centro cultural São Paulo - SP
2008 Individual na Casa da Xiclet - SP

Coletivas:
2015 Mosteiro de Grijó – I Bienla de Vila Nova de Gaia - Portugal
2015 Ano das Artes Continua – CCA – Alfândega da Fé – Portugal
2014 FilaAc Memorial da America latina
2014 Solar do Meninos – Rio de Janeiro
2013 Revolução dos cravos - Camara Municipal de São Paulo
2013 Casa do México – Havana - Cuba
2013 Múltiplo Leminski - Museu do Oscar Niemeyer – Curitiba
2012 Ano das Artes – Aparte Galeria – Porto - Portugal
2012 La Mínima Galeria – São Paulo
2012 Artes e Oficios 1 – para todos – Liceu de Artes em SP
2010 Off Bienal - SP
2010 Chapel Art Show - SP
2010 Feira de Arte Contemporânea – Santiago - Chile
2010 “E tudo nosso” Coletiva Galeria Olido – SP
2010 Ocupação Oxigênio II- Parque Buenos Aires - SP
2010 Coletiva Galeria Pontes – SP
2010 Feira SP Arte – Galeria Monica Filgueiras – SP
2010 Feira Marginal – Casa da Xiclet - SP
2010 Exposiçao Galeria Slaviero & Guedes - SP
2010 Cowparade 2010 - SP
2010 “Um livro sobre a morte” – MUBE - SP
2009 Recicle-se Coletiva de arte na OAF – SP
2009 Ocupação Oxigênio - Parque Buenos Aires - SP
2009 Coletiva na casa de Portugal - SP
2008 XV Salão da Bahia no MAM - Salvador
2008 Exposição Galeria Monica Filgueiras na Daslu - SP
2008 Coletiva no Forte de São Francisco - Portugal
2007 Graffiti Art na Paulista - SP
2007 Panacéias no Parque Lages - Rio de Janeiro
2005 Centro cultural Pagú - Santos
2004 Cowparade - SP
2004 Salão dos Arcos no teatro municipal - SP
2003 Chapel Art Show - SP
2003 e 2002 Coletivas no MUBE - SP


Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now