quinta-feira, 16 de julho de 2015

Maria Tomás - A Casa dos Gessos, Lisboa







A Sala dos Gessos do Museu Militar de Lisboa, localizada na Antiga Fábrica de Cima, de traçada arquitectónica Pombalina sóbria e belíssima, contém um importante e riquíssimo espólio de Obras de Arte Monumental que é a memória dos valores estéticos e históricos inerentes à época que medeia o fim do século XIX e princípio do século XX.
Em princípio, todas as peças escultóricas que ali se encontram, terão sido fundidas na Antiga Fábrica de Cima, pertencente ao Real Arsenal do Exército que, à época, dispunha de condições técnicas avançadas para fundição do bronze.
Estão ali presentes alguns dos nossos referentes históricos mais fortes, como o gesso da estátua Equestre de D. José I da autoria de Eugénio dos Santos e Machado de Castro, consequentemente a referência à reconstrução da cidade de Lisboa; assim como a “Independência” da autoria de Alberto Nunes (1882); “Afonso de Albuquerque” de Costa Mota (1901); a “Victória” de Simões de Almeida (1882); o monumento ao Duque de Saldanha, entre outros.
Desde 2013 que a artista plástica Maria Tomás realizou neste espaço a instalação “Emergir-identity specific” que veio modificar a relação das esculturas em gesso aprofundando a colocação das mesmas em negro mate a partir da aplicação de oito toneladas de granulado de pneu reciclado, gentilmente cedido pela empresa Biogoma Lda.
A Casa dos Gessos encontra-se actualmente aberta ao público, com entrada gratuita:
Quartas feira das 10 à 13 horas,

 Quintas feira das 13.30 Às 16.30 horas

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now