sábado, 6 de junho de 2015

Situação Delicada de Fábio Carvalho







Na exposição Situação Delicada Fábio Carvalho nos convida a repensar verdades pré concebidas.

O artista carioca Fábio Carvalho abre no próximo dia 15 de junho a exposição individual na EIXO Arte Contemporânea - www.eixoarte.com.br A exposição, que apresenta colagens digitais, fotografias alteradas e um grande bordado sobre tecido, traz como destaque a série inédita Situação Delicada, que dá nome à mostra.
Desde 2009 Fábio Carvalho nos convida a uma reflexão sobre os elementos que constituem as expectativas de gênero. Seus trabalhos operam na superposição e conflito entre elementos tradicionalmente considerados femininos, como flores, borboletas, porcelana, bordado, rendas, com os estereótipos do homem viril, como o militar, o policial, o halterofilista, o cowboy, etc.
Em Situação Delicada Fábio Carvalho uniu fotos de armas de brinquedo, normalmente destinadas ao público infantil masculino, com reproduções de páginas de antigos álbuns de fotografia e scrapbooks do período vitoriano, atividades tipicamente femininas daquela época. A “situação delicada” que o trabalho nos apresenta não se refere apenas ao conflito de elementos chave dos estereótipos de gênero, mas também ao fato de armas de brinquedo serem proibidas no Brasil desde 2003, com a justificativa de que assim se diminuiria a criminalidade futura. Mas será que brincar com armas de plástico é o que deixa uma criança mais violenta? Fábio Carvalho relata sua própria experiência "eu e meus irmãos brincamos a infância inteira com armas de brinquedo, e nenhum de nós se tornou um ladrão ou assassino. E se é para evitar a exposição à violência, por que se proíbe apenas as armas de brinquedo, mas se permite a transmissão de assassinatos na hora do almoço nos telejornais, a presença de violência e mortes brutais em novelas, filmes e seriados? Não seriam também a falta de diálogo, pais ausentes, impunidade, falta de oportunidades, omissão do Estado, etc., as verdadeiras raízes da violência que só faz crescer no país? "
Continuando na discussão sobre a violência em nosso dia a dia, o artista apresenta a obra Pele de Chintz - Vila Cruzeiro, também inédita, onde vemos silhuetas de policiais durante uma ação de repressão ao crime organizado na favela Vila Cruzeiro em 2010, no Rio de Janeiro, recortadas sobre padrão floral chintz de decoração de porcelana. Segundo Fábio Carvalho, A série Pele de Chintz “surgiu como um comentário indignado sobre a situação absurda em que operações policiais foram transmitidas ao vivo na TV, numa total banalização da violência”. Como afirma Rodrigo Vila, que assina o texto de apresentação da exposição, temos aqui “o paradoxo de uma imagem bela, sedutora, e ao mesmo tempo representativa da violência, da guerra, da repressão. Aqui não podemos ter uma sem a outra. Não podemos separar dor e delícia.
A seguir, temos o bordado Bai feliz buando, no bico dum passarinho nº 7, no qual Fábio Carvalho bordou à mão em uma toalha de mesa um fuzil em tamanho real que se mistura com os elementos padronizados dos lenços dos namorados, um item enraizado na cultura popular portuguesa. O lenço era bordado por um mulher apaixonada, que o fazia chegar ao homem amado, que o passaria a usar em público, caso o sentimento fosse correspondido. “Torna-se interessante que os lenços eram elaborados por mulheres, com motivos do universo feminino, mas para serem usados por homens”, afirma Rodrigo Vila.
Completando a exposição, vemos a obra Yours Sincerely”, composta por 18 fotografias de soldados da I Guerra Mundial de um campo de prisioneiros na Alemanha. As fotos eram trocadas entre os próprios soldados como lembrança, quase sempre com dedicatórias afetuosas. Às fotos originais Fábio Carvalho adicionou digitalmente ornamentações florais de decalques antigos. As 18 fotos foram selecionadas de uma coleção de mais de 200 fotos que pertenceu a um sargento inglês, ele mesmo um dos prisioneiros, que as guardou consigo até sua morte.
Fábio Carvalho espera que a reflexão proposta por toda sua produção possa nos levar a novas posturas e ações frente a questões tão urgentes em nossos dias. Basta lembrar a quantidade absurda de pessoas agredidas e até mesmo mortas diariamente no Brasil pelo simples fato de serem diferentes. Será tão impossível afinal que força e delicadeza, virilidade e poesia, masculinidade e vulnerabilidade coexistam?


Cruzeiro 1
















Sobre o artista

Fábio Carvalho, artista carioca em atividade desde 1994 (15 exposições individuais e mais de 140 coletivas), participou dos mais importantes projetos de levantamento de produção de arte emergente no Brasil nos anos 1990, e já fez exposições por quase todo o país, e integrou mostras na Alemanha, Argentina, Chile, Cuba, Espanha, Equador, EUA, Hungria, Peru, Portugal, Reino Unido, República Tcheca e Rússia.  Participou de diversas Residências Artísticas em Portugal em anos recentes, entre estas, “Bordallianos do Brasil”, na fábrica Faianças Artísticas Bordallo Pinheiro (2011), “Maus Hábitos” (2012), “ID POOL” na fábrica Porcelana Vista Alegre (2013), “Cerâmica Oficina da Formiga” (2013) , “Cerâmica São Bernardo” (2014) e HS13rc (2015).
Tem quase 90 obras em diversas coleções públicas e privadas, destacando-se MAM-RJ - RJ; Centro de Arte Contemporáneo Wilfredo Lam - Havana – Cuba; MALI - Museo de Arte de Lima - Lima – Peru; Museu da Porcelana Vista Alegre – Portugal; Museu Bordallo Pinheiro – Portugal; Vieira Resende Barbosa & Guerreiro Advogados – RJ, entre diversas outras.


Serviço
Exposição Situação Delicada, de Fábio Carvalho
Curadoria: Fábio Carvalho e EIXO Arte Contemporânea
Texto de Apresentação: Rodrigo Vila
Abertura: dia 15 de junho
Em cartaz até agosto

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now