sexta-feira, 8 de maio de 2015

Coletivo Filé de Peixe no Centro Cultural São Paulo.

Amigos!
O coletivo Filé de Peixe integra a exposição "Esto no es un Museo", que encerra no dia 14 de junho, no Centro Cultural São Paulo (CCSP).
Idealizado pelo crítico e curador Martí Peran, a exposição já passou pela Espanha, Eslovênia, Estados Unidos, Chile, México, e terá aqui no Brasil sua última apresentação. No decorrer do projeto foram sendo incorporados trabalhos dos países nos quais a exposição aconteceu. Aqui no Brasil novas obras foram incorporadas. Nesta ocasião também haverá o lançamento do catálogo com todos os trabalhos expostos em suas diversas edições.
Esto no es un Museo reúne trabalhos que de algum modo conversam com a ideia de museu portátil. O coletivo Filé de Peixe apresenta um recorte documental do projeto PIRATÃO, prática artística que investiga e simula a economia informal e pirata como situação para inserção, visibilidade, acesso e circulação a trabalhos de videoarte. Francamente inspirados nos dvds piratas comercializados informalmente, os PIRATÕES são comercializados somente no momento da ação, aos moldes e preços praticados pelos camelôs dos grandes centros urbanos, já tendo percorrido as principais capitais de todas as regiões brasileiras, comercializando mais de 4.000 PIRATÕES, num total de 8.329 vídeos difundidos.
A exposição, composta por painéis com textos e imagens (fotos, desenhos, gráficos, tabelas, etc), quer apontar pra densidade de trabalhos que desenvolvem questões ligadas a ideia de mobilidade, esfera pública e, de certo modo, de uma crítica (ao) institucional, as relações de poder presente nos modos de produção e distribuição de bens, sejam materiais ou imateriais.
Aos que moram ou estejam de passagem pela cidade de São Paulo, não percam! Abaixo, mais informações e convite.

Centro Cultural São Paulo
Tel + 55 11 3397-4052Rua Vergueiro, 1000 ParaísoSão Paulo - SP CEP 01504-000www.centrocultural.sp.gov.br
  
O coletivo Filé de Peixe intervem na economia política da arte, agindo criticamente sobre processos de recepção e circulação da arte enquanto mercadoria, investigando as relações limítrofes entre objeto e produto, entre colecionismo e consumo. Mantem desde 2009 o projeto PIRATÃO, que ao modo e preços praticados pelos camelôs piratas dos grandes centros urbanos, comercializou mais de 7000 vídeos de autores clássicos e recentes, da produção videoartística nacional e internacional. Iniciou em 2012 a coleção CM² ARTE CONTEMPORÂNEA , adquirindo de artistas como Antonio Dias, Cildo Meireles, Ernesto Neto, Rosângela Rennó, dentre outros, obras de 1 cm² pelo preço do valor médio do cm² de suas obras. Realizou em 2013 sua primeira exposição individual no Centro Cultural Banco do Nordeste (BNB). Já participou de coletivas no Oi Futuro, MAM e Caixa Cultural-RJ, Santander Cultural-PE, Paço das Artes-SP, etc. Em 2014 participou da 6ª Bienal de Vancouver, Canadá. Em 2015 realizou trabalhos pela Casa Daros, Editais Funarte Arte Visuais e foi premiado no 66 Salão de Abril.
 
Coletivo Filé de Peixe
(21) 9456-8149
www.youtube.com/coletivofiledepeixe

 

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now