quinta-feira, 16 de abril de 2015

Coletivo Filé de Peixe 66o Salão de Abril , Fortaleza.

Compartilhamos com os amigos a enorme alegria pela premiação do trabalho UM E TRÊS COLETIVOS, apresentado nesta última sexta-feira, na abertura do 66º Salão de Abril, em Fortaleza.

O juri de seleção e premiação, formado pela curadora Flávia Corpas e pelas pesquisadoras Cecília Bedê e Adriana Botelho, contemplou além do coletivo Filé de Peixe os artistas Rodrigo Moreira (São Paulo) e Rafael Correia (Ceará), que receberam cada um o prêmio de R$ 15.000 pela participação e premiação no 66º Salão de Abril.

UM E TRÊS COLETIVOS é uma ação performática articulada para deflagar uma reflexão sobre as práticas e os mecanismos de definição crítico-teórica acerca dos coletivos de arte. 

Partindo da obra "Uma e Três Cadeiras", realizada por Joseph Kosuth em 1965, o coletivo Filé de Peixe inverte o procedimento tautológico na Arte Conceitual, onde os trabalhos buscavam ser a expressão literal de suas próprias definições artísticas, para mencionar justamente o contrário: a impossibilidade (na qual acreditamos) de se estabelecer uma morfologia típica-comum, uma representação ou conceito que possam ser tomados como gerais na definição de uma prática artística coletiva. Trata-se de discutir os sentidos de um coletivo artístico, em que medida refletem ou não a busca por um conceito permanentemente em aberto, manifestam ou não um esforço poético de indefinição, mantendo-se sempre múltiplas e diversas as justificativas acerca de suas motivações e propósitos.

Agradecemos aos amigos que escreveram, mandaram mensagens e aos que puderam estar presentes na abertura do Salão. 

Beijos e Abraços do Filé!

...............................................................

O coletivo Filé de Peixe tem se destacado por intervir na economia política da arte, agindo criticamente sobre processos de recepção e circulação da arte enquanto mercadoria, investigando as relações entre arte e vida, as instâncias limítrofes entre objeto e produto, entre colecionismo e consumo. Mantem desde 2009 o projeto PIRATÃO, que ao modo e preços praticados pelos camelôs piratas dos grandes centros urbanos, comercializou mais de 7000 vídeos de autores clássicos e recentes, da produção videoartística nacional e internacional. Iniciou em 2012 a coleção CM² ARTE CONTEMPORÂNEA, adquirindo de artistas como Antonio Dias, Cildo Meireles, Ernesto Neto, Rosângela Rennó, dentre outros, obras de 1 cm² pelo preço do valor médio do cm² da obra. Realizou em 2013 sua primeira exposição individual no Centro Cultural Banco do Nordeste (BNB), além de coletivas no Oi Futuro, MAM e Caixa Cultural-RJ, Santander Cultural-PE, Paço das Artes-SP, Casa Daros, etc. Em 2014 participou da 6ª Bienal de Vancouver, Canadá.
Coletivo Filé de Peixe
(21) 99456-8149
www.youtube.com/coletivofiledepeixe

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now