quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

A New Creators e a Verve Galeria inauguram a exposição ConFluir


NEW CREATORS E VERVE GALERIA ABREM EXPOSIÇÃO DE GRAFITES


New Creators e a Verve Galeria inauguram a exposição ConFluir, com curadoria de Allann Seabra e Mariana Jacinto, composta por grafites feitos em suportes diferenciados - canvas, madeira, metal e tecido. Ao reunir 17 nomes da street art paulistana, representados por ambas as galerias, o objetivo é confluir a produção e a vivência dos artistas, no contexto da arte atual do Brasil, abordando temas sobre questões sociais, políticas, econômicas, culturais, étnicas e de identidade. O evento de abertura da mostra será o primeiro "esquenta" oficial para a 3ª Bienal de Grafite Fine Art, e terá também uma sessão de live painting com Kalina a.k.a Kaju Ink - que fará uma obra na fachada da New Creators -, além do food truck Hamburgueria 162 Station, que ficará estacionado no local ao longo do vernissage.

Derivada do italiano graffiti, a palavra grafite representa uma inscrição caligrafada ou um desenho, gravada ou pintado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade. Comumente associado à pichação e, neste sentido, considerado mera contravenção pelos mais tradicionais, o grafite é uma forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais, mais especificamente da street art ou arte urbana - em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem intencional para interferir na cidade. Não obstante as evidências de registros semelhantes a esta técnica desde o Império Romano, foi durante o movimento contracultural de 1968 que o grafite se popularizou como meio de expressão artística, quando os muros de Paris serviram de suporte para inscrições de caráter poético-político. A partir de 1970, diferentes tipos e estilos invadem as ruas de Nova York e, posteriormente, o grafite se torna obrigatório para a paisagem de qualquer grande centro urbano moderno.

Agora, em São Paulo, chega o momento de celebrar esta arte com a mostra ConFluir, cuja proposta é reunir experiências e exibir um recorte com o que há de mais relevante na produção dos grafiteiros. Citando alguns dos artistas participantes, a New Creators destaca a fluidez versátil do trabalho de Kalina Juzwiak, que também assina a nova fachada de seu espaço; os lenços customizados a mão que trazem a estética única do duo Pupillas; as telas e camisetas de Thiago Thipan, estampadas com seu estilo geométrico e cheio de movimento; entre outros. Por sua vez, dentre vários artistas, a Verve Galeria evidencia a mistura de fantasia e realidade na obra de Vermelho, composta por figuras divertidas, misteriosas, ingênuas, obscuras e até delicadas; a intuição explicitada por movimentos fortes e concisos de Saci Loves You, cujas obras se desenrolam ao acaso; e toda a complexidade da megalópole de São Paulo representada nos traços deRodrigo Branco, o qual transforma olhares inusitados em importantes oportunidades artísticas.  

Buscando atrair um público variado, que transita entre diversos universos, a New Creators e a Verve Galeria apostam no grafite e no poder de sua estética exacerbada, carregada de significados poéticos e simbolismos. Nas palavras dos curadores da mostra: "Aqui poderemos observar o que vemos nas ruas, aquilo que passa muitas vezes despercebido e que por muitas vezes acabamos não dando a merecida atenção.".

Verve Galeria


New Creators Confluir.


NEW CREATORS E VERVE GALERIA ABREM EXPOSIÇÃO DE GRAFITES


A New Creators e a Verve Galeria inauguram a exposição ConFluir, com curadoria de Allann Seabra e Mariana Jacinto, composta por grafites feitos em suportes diferenciados - canvas, madeira, metal e tecido. Ao reunir 17 nomes da street art paulistana, representados por ambas as galerias, o objetivo é confluir a produção e a vivência dos artistas, no contexto da arte atual do Brasil, abordando temas sobre questões sociais, políticas, econômicas, culturais, étnicas e de identidade. O evento de abertura da mostra será o primeiro "esquenta" oficial para a 3ª Bienal de Grafite Fine Art, e terá também uma sessão de live painting com Kalina a.k.a Kaju Ink - que fará uma obra na fachada da New Creators -, além do food truck Hamburgueria 162 Station, que ficará estacionado no local ao longo do vernissage.

Derivada do italiano graffiti, a palavra grafite representa uma inscrição caligrafada ou um desenho, gravada ou pintado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade. Comumente associado à pichação e, neste sentido, considerado mera contravenção pelos mais tradicionais, o grafite é uma forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais, mais especificamente da street art ou arte urbana - em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem intencional para interferir na cidade. Não obstante as evidências de registros semelhantes a esta técnica desde o Império Romano, foi durante o movimento contracultural de 1968 que o grafite se popularizou como meio de expressão artística, quando os muros de Paris serviram de suporte para inscrições de caráter poético-político. A partir de 1970, diferentes tipos e estilos invadem as ruas de Nova York e, posteriormente, o grafite se torna obrigatório para a paisagem de qualquer grande centro urbano moderno.

Agora, em São Paulo, chega o momento de celebrar esta arte com a mostra ConFluir, cuja proposta é reunir experiências e exibir um recorte com o que há de mais relevante na produção dos grafiteiros. Citando alguns dos artistas participantes, a New Creators destaca a fluidez versátil do trabalho de Kalina Juzwiak, que também assina a nova fachada de seu espaço; os lenços customizados a mão que trazem a estética única do duo Pupillas; as telas e camisetas de Thiago Thipan, estampadas com seu estilo geométrico e cheio de movimento; entre outros. Por sua vez, dentre vários artistas, a Verve Galeria evidencia a mistura de fantasia e realidade na obra de Vermelho, composta por figuras divertidas, misteriosas, ingênuas, obscuras e até delicadas; a intuição explicitada por movimentos fortes e concisos de Saci Loves You, cujas obras se desenrolam ao acaso; e toda a complexidade da megalópole de São Paulo representada nos traços de Rodrigo Branco, o qual transforma olhares inusitados em importantes oportunidades artísticas.  

Buscando atrair um público variado, que transita entre diversos universos, a New Creators e a Verve Galeria apostam no grafite e no poder de sua estética exacerbada, carregada de significados poéticos e simbolismos. Nas palavras dos curadores da mostra: "Aqui poderemos observar o que vemos nas ruas, aquilo que passa muitas vezes despercebido e que por muitas vezes acabamos não dando a merecida atenção.".   

Exposição:                ConFluir
Artistas:                     New Creators: Kaju Ink, Luna Buschinelli, Matheus Dutra, Pupillas, Rien, Thiago Gomes e Thiago Thipan / Verve Galeria: Felipe Suzuki, Jorge Galvão JTG, Mateus Bailon, Mag Magrela, Ramon Martins, Rafael Rayashi, Rodrigo Branco, Saci Loves You, Thais Ueda e Vermelho
Curadoria:                  Allann Seabra e Mariana Jacinto
Coordenação:            Flavia Trindade
Abertura:                   28 de fevereiro de 2015, sábado, das 15 às 20h
Período:                      2 de março a 2 de abril de 2015
Local:                         New Creators www.newcreators.art.br/ e Verve Galeria - www.vervegaleria.com/
Rua Lisboa, 281 / 285 - Pinheiros – São Paulo, SP
Tel.:                            (11) 3804 9923
Horário:                      De segunda a sexta-feira, das 10h às 20h; Sábado, das 10h às 16h
Número de obras:      34
Técnica:                     Grafite em canvas, madeira, metal e tecido
Dimensões:                Variadas
Preços:                       R$3.000,00 a R$10.000,00

Ass. Imprensa            - New Creators - Balady Comunicação – Silvia Balady / Zeca Florentino
Tel.: (11) 3814.3382 – contato@balady.com.br

Artistas
Luna Buschi
Para a jovem artista Luna Buschinelli, de 17 anos, o desenho é, desde sempre, uma ferramenta de expressão e uma forma de interrogar a sociedade. No final de 2012, experimentou a técnica de spray e, a partir daí, começou a grafitar na rua, o que deu a ela a oportunidade de mostrar ainda mais o seu trabalho. Hoje, Luna realiza a maior parte de suas obras no papel e nas paredes e muros de São Paulo.
Matheus Dutra
Artista visual que desenvolve seus trabalhos na região do cerrado. Além de sua atuação local como cenógrafo, enotécnico, stage manager, o artista já divulgou seu trabalho pela África, Europa, Ásia e América Latina. O artista já divulgou seu trabalho em eventos e exposições tais como Tocayo (Rio de Janeiro, 2008), BECO (Goiânia, 2008), Individual Mateus Dutra (Studio 77 - Windhoek / Namíbia, 2011, entre outros.
Kalina a.k.a Kaju Ink
De raízes polonesas, nascida em Santos há 28 anos e arquiteta por formação, Kalina Juzwiak, ou apenas Kaju, é uma espécie de camaleão apaixonado. A arte, que era antes um hobby, virou sua ocupação principal. Hoje a artista comanda o studio Kaju.Ink, em São Paulo, que desenvolve ilustrações, pinturas em telas e em paredes, além de trabalhos de design gráfico e branding.
Pupillas
Foi criado pelas artistas visuais Verônica Alves e Mariana Degani. No inverno de 2007, esses olhares se juntaram no desejo de envolver o mundo com cores e poesia, desenvolvendo trabalhos artísticos em superfícies variadas – em projetos pessoais e sob encomenda. É possível encontrar sua arte em paredes comerciais, residenciais e street arts em São Paulo, Curitiba, Vitória, Rio de Janeiro, Buenos Aires, Lyon, Toulouse, Paris, Marselha, Antuérpia, Berlim.


RIEN
O jovem artista, Henrique Tomaz, conhecido como Rien, nasceu em São Bernardo do Campo e, com apenas 23 anos, tem se destacado em diversas atividades, como exposições individuais e intervenções urbanas. O tema central é a mulher e sua essência. O artista explica que adotou o nome Rien (palavra francesa cujo significado é “nada”) por acreditar que o importante é “o que é feito e não quem faz”.
Thiago Gomes (“Goms”)
Thiago “Goms” nasceu em São Paulo em 1984. Na adolescência saiu das folhas de papel para os muros influenciado por alguns amigos que já pintavam pelos bairros do Grajau e com o tempo começou a entender cada vez mais deste universo. Da união de suas influências hoje traz em seus trabalhos personagens antropomórficos pela cidade de São Paulo que trazem a mescla de características destes animais com personalidades humanas.
Thiago Thipan
Com base no concretismo brasileiro, inspirado por Volpi, Klee e pelas linhas sinuosas de Miró, Thipan cria trabalhos geomêtricos em movimento. Sua relação com a natureza e a cultura dos povos nativos da América do Sul, Central e Asia, orienta as referências para a criação de suas pinturas, revelando mistérios abstratos e multicoloridos.
César Melo (Vermelho)
Vermelho transita pelo circuito cultural há pouco mais de uma década com sua primeira participação em coletiva 100 latas – na Grafiteria. Artista autodidata iniciou seu percurso com traços de personagens de desenho animado, que o levaram aos Quadrinhos. No momento seguinte, acrescenta o grafite, a pintura e a escultura às suas opções de técnicas de criação. Participou de diversas mostras coletivas e individuais.
Mateus Bailon
Nascido em Balneário Camboriú, Santa Catarina, atualmente vive e trabalha em São Paulo. Interessado por mitos, folclore e cultura popular de diferentes lugares do planeta, seus trabalhos exploram narrativas que buscam evocar a conexão entre o ser humano e a natureza, além de revelar um universo mitológico próprio habitado por seres fantásticos. Colabora com diversas publicações internacionais, e já participou de diversas mostras ao redor do mundo.

Jorge Galvão JTG
30 anos, natural de Curitiba e artista autodidata. Iniciouse nos muros ainda pequeno, com 14 anos já reproduzia seu nome pelas ruas e lapidava um certo traço. Essa curiosidade e vontade de se expressar livremente o levou a estudar a arte. Atualmente reside bem perto do mar, o que o leva a entrar em contato consigo mesmo de forma mais profunda, expressando esse sentimento através de cores, formas e significados espirituais.
Felipe Suzuki
Examinando as experiências obtidas por ações passadas e por ações presentes, os trabalhos e estudos de Felipe Suzuki, nascido e criado em São Paulo, percorrem pelo caminho da descoberta do ser como um todo universal, o resultado de todo trabalho é a forma de como ele lida com questionamentos internos e externos. Todos os trabalhos são baseados na prática do caminho do meio, sem algum esforço exagerado que pode trazer a perda da integridade.
Ramon Martins
Sua diversidade está nas origens, referências, resultados e numa forma de enxergar o mundo que está além das fronteiras limitadoras que criam barreiras intransponíveis para muitos. Nascido em São Paulo, em 5 de janeiro de 1981, mas criado em Minas Gerais, o artista, que hoje reside em Brasília, consegue ser amplo até na maneira como mescla aspectos do barroquismo mineiro no que diz respeito à soma de elementos e a influência absolutamente contemporânea do grafite.
Mag Magrela
Paulistana do bairro da Vila Madalena, Mag sempre teve contato com as artes plásticas através de seu pai, que pintava telas. Mas somente em 2007, as ruas de São Paulo serviram de base para os desenhos acumulados em cadernos. Desde então seus trabalhos podem ser encontrados nas principalmente nas ruas de São Paulo, mas também no Rio de janeiro, Portugal, Londres e NYC.
Saci Loves You
Intuição explicitada pelos movimentos fortes e concisos sobre tela. Lógica intuitiva. Obras que se desenrolam ao acaso, momento aonde há ausência total da razão, procurase através do constante processo de insatisfação a evolução, sem limitações ou formalidades acadêmicas. Mergulhase sobre campo profundo espiritual. Geometria rigorosa que esbarra nas paisagens dos edifícios modernistas dos anos 50.

Rodrigo Branco
Nascido no bairro do Grajaú, extrema zona Sul da capital, Branco tem origem baiana e teve seus primeiros contatos com a arte dentro da família. Já na adolescência descobriu no bairro o universo cultural do grafite. Já realizou de diversas exposições no Brasil e em outros países como Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra. Participou também de vários festivais de arte como o ArtRua no Rio de Janeiro, II bienal internacional de muralismo em Cali na Colômbia, e etc.
Rafael Rayashi
Conflitos entre sociedade e o indivíduo são o tema central de seus trabalhos. São Paulo, Brasil, é a cidade onde nasceu, vive e de onde extraí suas obras. Da luta que trava com a cidade e da força que faz para não ser engolido por ela emergem seus trabalhos. Na produção de suas pinturas as formas e os personagens emergem de grandes massas de tinta. Muito influenciado pela arte oriental e pela pintura contemporânea.
Thais Ueda
37 anos, é natural de São Paulo, onde vive e trabalha. Bacharel em Desenho Industrial pelo Mackenzie (2001 - SP), trabalhou com design gráfico por 15 anos. Em 2003, viaja ao Japão como bolsista em Design Gráfico. De volta ao Brasil, inicia sua carreira em artes plásticas, na área de desenho, graffiti e gravura. Atualmente trabalha com artista visual e ilustradora. Realizou as exposições individuais e coletiva.

New Creators
Criada em 2012, pelas sócias Flavia Trindade e Mariana Jacinto, a New Creators é um portal especializado em curadoria e divulgação de novos artistas e designers de todas as vertentes da arte, moda e design. Em outubro de 2014, inaugura seu espaço conceito, um lugar para a organização de exposições, showrooms, desfiles, workshops, mesas redondas, bate-papos, entre outras situações com foco em conteúdo cultural.
Tem como objetivo criar oportunidades para novos criadores se inserirem no circuito, por meio de ações online e offline, e em parceria com organizações e instituições, que investem ou pretendem investir neste mercado.
A New Creators também oferece serviço de consultoria de arte, moda e design. Realiza projetos, exposições e eventos para aproximar o público de seus criadores, promovendo, assim, intercâmbio de conteúdo.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now