quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Museu de Arte Sacra de São Paulo – Capela da Nonna de Candido Portinari



CHEGA AO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO A “CAPELA DA NONNA”, DE CANDIDO PORTINARI
O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS-SP, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com o Museu Casa de Portinari, exibe Capela da Nonna: Fé, Religiosidade e Arte, uma replica em tamanho real do cômodo pintado delo artista especialmente para sua avó que, em virtude da idade avançada e pouca saúde, não podia se locomover até a igreja da cidade. A obra apresenta os santos de devoção da "Nonna", retratados com a fisionomia de familiares e amigos de Portinari.
Por meio de painéis e recursos cênicos, o espaço original foi recriado com as mesmas dimensões e com as mesmas pinturas feitas pelo artista: São Francisco de Assis, Santa Luzia, São Pedro, São João Batista, a Sagrada Família, entre outras. As imagens dos santos são reproduzidas com a feição de parentes e amigos do pintor, uma tradição presente na pintura do século XV, principalmente entre artistas flamengos e italianos, e retomada por ele. 
Para Angelica Fabbri, diretora do Museu Casa de Portinari, a presente exposição “leva ao público este conjunto de arte sacra tão significativo e ímpar na obra de Candido Portinari, em forma de capela, feita para a avó num gesto de amor e carinho.”.     
Exposição: Capela da Nonna: Fé, Religiosidade e Arte
Artista: Candido Portinari
Abertura: 7 de outubro de 2014, terça-feira, às 11h
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo – www.museuartesacra.org.br
Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo
Tel.: (11) 3326-3336 - visitas monitoradas
Horário: De terça a sexta-feira, das 9h às 17h, sábado e domingo das 10h às 18h
Ingresso: R$ 6,00 (estudantes pagam meia entrada); grátis aos sábados





O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS-SP, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com o Museu Casa de Portinari, exibe Capela da Nonna: Fé, Religiosidade e Arte, uma replica em tamanho real do cômodo pintado delo artista especialmente para sua avó que, em virtude da idade avançada e pouca saúde, não podia se locomover até a igreja da cidade. A obra apresenta os santos de devoção da "Nonna", retratados com a fisionomia de familiares e amigos de Portinari.
Por meio de painéis e recursos cênicos, o espaço original foi recriado com as mesmas dimensões e com as mesmas pinturas feitas pelo artista: São Francisco de Assis, Santa Luzia, São Pedro, São João Batista, a Sagrada Família, entre outras. As imagens dos santos são reproduzidas com a feição de parentes e amigos do pintor, uma tradição presente na pintura do século XV, principalmente entre artistas flamengos e italianos, e retomada por ele.
Para Angelica Fabbri, diretora do Museu Casa de Portinari, a presente exposição “leva ao público este conjunto de arte sacra tão significativo e ímpar na obra de Candido Portinari, em forma de capela, feita para a avó num gesto de amor e carinho.”.     
Exposição                                          Capela da Nonna: Fé, Religiosidade e Arte
Artista                                                 Candido Portinari
Abertura                                             7 de outubro de 2014, terça-feira, às 11h
Local                                                   Museu de Arte Sacra de São Paulo                                                                                          www.museuartesacra.org.br
Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo
Tel.: (11) 3326-3336 - visitas monitoradas
Horário                                               De terça a sexta-feira, das 9h às 17h, sábado e domingo das 10h às 18h
Ingresso                                             R$ 6,00 (estudantes pagam meia entrada); grátis aos sábados
Técnica                                              Pinturas, projeções, textos
Dimensões                                         Variadas
Imprensa:
Museu de Arte Sacra de São Paulo
Balady Comunicação - Silvia Balady/ Zeca Florentino
Tel.: (11) 3814-3382 – contato@balady.com.br
Candido Portinari
Nasceu no dia 30 de dezembro de 1903, numa fazenda de café em Brodoswki, no Estado de São Paulo. Filho de imigrantes italianos, de origem humilde, recebeu apenas a instrução primária. Desde criança, manifesta vocação artística. Aos 15 anos, foi para o Rio de Janeiro em busca de um aprendizado mais sistemático em pintura, matriculando-se na Escola Nacional de Belas Artes.
Em 1928, conquistou o Prêmio de Viagem ao Estrangeiro da Exposição Geral de Belas-Artes, de tradição acadêmica. Foi para Paris (França), onde permaneceu durante todo o ano de 1930. Voltou ao Brasil em 1931 e retratou em suas telas o povo brasileiro. Em 1935, obteve seu primeiro reconhecimento no exterior, a segunda menção honrosa na exposição internacional do Carnegie Institute de Pittsburgh, Estados Unidos, com uma tela de grandes proporções, intitulada “Café”, retratando uma cena da colheita típica de sua região de origem.
A inclinação muralista de Portinari revelou-se com vigor nos painéis executados no Monumento Rodoviário da estrada Rio de Janeiro – São Paulo, em 1936, e nos afrescos do novo edifício do Ministério da Educação e Saúde, realizados entre 1936 e 1944.
A projeção de Portinari nos Estados Unidos foi consolidada no final da década de 1930.
O final dos anos de 1940 assinalou o início da exploração dos temas históricos por meio da afirmação do muralismo.
Em 1955, recebeu a medalha de ouro concedida pelo Internacional Fine-Arts Council de Nova York como o melhor pintor do ano.
Candido Portinari morreu no dia 6 de fevereiro de 1962, quando preparava uma grande exposição de cerca de 200 obras a convite da Prefeitura de Milão (Itália), vítima de intoxicação pelas tintas que utilizava.
O museu
O Museu de Arte Sacra de São Paulo é uma das mais importantes instituições do gênero no país. Sua instalação data de 28 de junho de 1970. Desde então, o Museu de Arte Sacra de São Paulo passou a ocupar a ala esquerda térrea do Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Luz, na avenida Tiradentes, centro da capital paulista. Seu acervo é composto por coleçõesda Mitra Arquidiocesana, do Antigo Museu dos Presépios, da Ordem das Concepcionistas e de doações.
A edificação é um dos mais importantes monumentos da arquitetura colonial paulista, construído em taipa de pilão, raro exemplar remanescente na cidade, última chácara conventual de São Paulo. Foi tombado pelo IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1943, e pelo CONDEPHAT - Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Estado de São Paulo, em 1979.
Tem grande parte de seu acervo também tombado pelo IPHAN, desde 1969, cujo inestimável patrimônio compreende relíquias das histórias do Brasil e mundial. O Museu de Arte Sacra de São Paulo detém uma vasta coleção de obras criadas entre os séculos XVI e XX, contando com exemplares raros e significativos. São mais de 14 mil itens no acervo. O museu possui obras de nomes reconhecidos, como Frei Agostinho da Piedade, Frei Agostinho de Jesus, Antonio Francisco de Lisboa, o “Aleijadinho” e Benedito Calixto de Jesus. Destacam-se também as coleções de presépios, prataria e ourivesaria, lampadários, mobiliário, retábulos, altares, vestimentas, livros litúrgicos e numismática.
Presidente do Conselho de Administração - José Roberto Marcellino dos Santos
Diretor Executivo - José Carlos Marçal de Barros
Diretor de Planejamento e Gestão - Luiz Henrique Marcon Neves
Diretora Técnica – Maria Inês Lopes Coutinho
Zeca
---
Balady Comunicação
Tel.: 11-3814.3382


Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now