domingo, 7 de setembro de 2014

Angella Schilling Arte dos Múltiplos.


ARTE DOS MÚLTIPLOS
EXPOSIÇÃO
                                                                                                                                    
                                         Gravura em metal.
1.  Apresentação

 A Biblioteca Municipal Francisco Meirelles tem a honra de divulgar a Exposição Arte dos Múltiplos da Artista Plástica gaúcha Angella Schilling.
 Atraída pela possibilidade dos múltiplos, Schilling começou pela xilogravura, na Faculdade de Artes no sul do Brasil. No Rio de Janeiro, onde viveu por 34 anos, passou para a gravura em metal e mais tarde para o desenho e pintura.
Reside há cinco anos em Porto Velho, onde ensina e faz gravura, além de proferir palestras, oficinas e curadorias.
Esta exposição faz parte da programação alusiva ao Centenário de Porto Velho que é ressaltada pela contínua contribuição de personalidades que acrescentam o desenvolvimento da cidade numa ótica voltada à arte, o que vem de interesse à missão desta biblioteca: divulgar a cultura, as artes plásticas e promover a valorização das produções artísticas neste espaço amazônico. 
 
  Instalação
2. A arte na sua multiplicidade por Angella Schilling.

“Nesta exposição, há gravuras de períodos variados. Optei por esta técnica no início dos anos 70, quando ainda cursava a Faculdade de Belas Artes, no Rio Grande do Sul.
Fazem parte desta mostra gravuras em metal, xilogravura e instalação. Os trabalhos são inspirados em observações de sementes, plantas, flores e partes de insetos ampliados, dando impressão, às vezes, de um abstrato.
Usei nas Gravuras em metal, cobre e latão como matrizes e variadas técnicas como água-forte; água-tinta, ponta seca, nanquim com açúcar, guache com açúcar, relevo entre outras. Cada uma das técnicas usadas proporciona um efeito diferente no resultado final.
As cores constituem outra etapa importante, pois cada cor exige uma placa de metal diferente. A impressão pede grande concentração e destreza no manuseio do papel e limpeza das matrizes.
Uma gravura que parte de um projeto do artista, muitas vezes, no decorrer do processo, cria vida e pede alterações, caminhando para uma finalização que difere da ideia inicial, o que, na maioria das vezes, se transforma em agradável surpresa.
Na Xilogravura, uso frequentemente o cedro, por ser uma madeira macia para o corte. Esta é uma técnica mais simples, embora exija que se monte um verdadeiro quebra-cabeça, principalmente em projetos de grande complexidade.

Convido a todos a apreciarem e  imaginarem os processos pelos quais cada trabalho percorreu até chegar ao resultado final”.  
           
    Angella Schilling
Porto Velho, 12.09.2014.

3. Percepções sobre a Arte Múltipla de Angella Schilling.


“Angella sempre fez em gravura um trabalho de grande precisão técnica, elaborado em águas-tintas de tonalidades suaves que muito lembram as aguadas em nanquim. Seus trabalhos correspondem ao seu temperamento. Seu mundo, sua medida. Um olhar atento ao que não está à vista. Os insetos da vegetação se ampliam, mas seu olhar se atém às partes deles, formas abstratas assumem a ordenação da composição”.  

Anna Letycia
Artista plástica, Rio de Janeiro/ Brasil/1987
           

“Nesses tempos de alertas que evidenciam o esforço do artista de gravar seu grito pelo que o aflige, Angella traz consigo o ciclo vital:, nos conscientizando da urgência de preservar a vida. Logo, seus frutos, não estéreis, pois trazem sementes que renovam e perpetuam com a força criativa dos deuses, dos artistas, dos poetas que se arriscam nesse voo mais além. Essa é a essência da arte.”

Ronaldo Nascimento
Crítico de música, poeta e artista plástico, Rosário/ Argentina /2011


“Depois de mais de duas décadas dedicadas à gravura e ao desenho, com as quais impôs seu nome entre os bons artistas atuantes no Rio de Janeiro, Angella somou e soube acrescentar sua personalidade a esse importante setor gráfico. A gravura exige muito do artista. Não é fácil, mas sem esse conhecimento técnico seria impossível chegar à perfeição de sua criação gráfica. Com Angella Schilling aconteceu o mesmo. Ela não nasceu gravadora; ela fez-se gravadora. Angella somou e soube acrescentar sua personalidade a esse importante setor gráfico.”

Geraldo Édson de Andrade
Associação Brasileira de Críticos de Arte, Rio de Janeiro/Brasil, 1998




Contatos:

(69) 9265 6560



Realização:

Biblioteca Municipal Francisco Meirelles
Centenário de Porto Velho
2014




GALERIA DE ARTE DA BIBLIOTECA MUNICIPAL FRANCISCO MEIRELLES


APRESENTA

A ARTE DOS MÚLTIPLOS
DE ANGELLA SCHILLING

 
Alamanda, gravura em metal.


De 12.09 a 13.10.2014
Das 8 às 18 horas


Rua José do Patrocínio, Nº 200, Centro,  Porto Velho – RO

Informações:
3901-3030, 3901- 3029


Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now