quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Regrads Urbains Artista Digital Dulce Araújo revela antagonismos de Paris em exposição na Dumaresq Galeria


Dulce Araújo nasceu no Recife, mas após vários anos morando em Paris, tornou-se cidadã francesa. Na capital da França, também atuou como fotógrafa free lancer para a imprensa. A artista participou de exposições em 13 países, incluindo uma coletiva no Centre Georges Pompidou, em Paris. Desde 1990, trabalha com arte digital, tendo o computador como suporte, o que a faz ser considerada como uma das artistas pernambucanas pioneiras neste tipo de atividade.

Crédito das imagens: Dulce Araújo

Atenciosamente,
--
Dulce Reis












REGARDS URBAINS
Artista Digital Dulce Araújo revela antagonismos de Paris em exposição na Dumaresq Galeria


Anônimos são a matéria-prima da franco-brasileira. Praia do Rio Sena e metrô servem de pano de fundo para 23 obras

A artista digital franco-brasileira Dulce Araújo apresenta mais uma exposição inédita na Dumaresq Galeria de Arte, no bairro de Boa Viagem (Setúbal), Zona Sul do Recife. Intitulada “Regards Urbains”, a mostra apresenta duas versões da vida urbana parisiense. De um lado, imagens dos usuários do metrô da cidade, em que é evidente o lado pesado da vida. O contraponto fica a cargo da leveza do verão, quando as pessoas podem aproveitar a praia artificial às margens do Rio Sena, que corta a capital francesa. A individual entra em cartaz no próximo dia 20 de agosto (quarta-feira) e segue até 20 de setembro.

Em “Regards Urbains”, a artista segue com seu trabalho da série “Autour de la Ville”, onde mostra aspectos diferentes das paisagens urbanas. Nesta mostra na Dumaresq, a primeira temática é intitulada “Regards Urbains”. Quem transita pelo metrô é o personagem principal. “Intitulo este tipo de trabalho como graphiephotos, onde o resultado é uma união de artes plásticas e digitais (graphie) à fotografia (photo). Há vários anos venho fazendo um trabalho sobre o lado urbano, não como fotojornalismo, mas com uma visão mais gráfica da cidade. Pictórica. O elemento banal transforma-se em arte”, explica.

Nesta série, as personagens são os parisienses ‘encontrados’ no metrô de Paris, onde a artista mora. O público poderá conferir nas nove graphiephotos as visões de Dulce através de portas e janelas envidraçadas, de quando os vagões chegam e saem das estações. “Faço estas obras utilizando entre mim e a coisa fotografada um elemento integrante do meio de transporte utilizado. Pode ser o metrô, um automóvel ou ônibus em movimento. O vidro, a vidraça com suas sujeiras e riscos, reflexos que a urbanidade nos deixa como herança do cotidiano estão presentes! Procuro captar também a nitidez e a não nitidez. Como dizemos em francês, o ‘le net et le flou’”, conta.

A segunda parte da exposição é chamada de “la  plage” (a praia). É o lado mais leve da mostra. “Esta série de trabalhos começou junto com a criação da praia do Rio Sena. A Prefeitura de Paris abriu este espaço para que a população possa usufruir do verão dentro da cidade. Passo por lá e fotografo, olhando um lado intimista e não da ‘foule’ (multidão)”, explica Dulce, que pode ser considerada uma das pioneiras da arte digital em Pernambuco.

Nas 14 fotografias sob o tema “la plage”, a artista nos permite observar pessoas sozinhas ou em grupo. “Os solitários vão muitas vezes com um livro como companheiro. Outros aproveitam somente o sol. Outros estão com crianças ou amigos... é o lado banal, cotidiano que me interessou. Neste caso, exponho como fotografia. É um instante que passou e que não voltará”, revela.

Sobre a artista – Dulce Araújo nasceu no Recife, onde se formou na então Escola de Belas Artes. Após vários anos morando em Paris, tornou-se cidadã francesa. Na capital da França, também atuou como fotógrafa free lancer para a imprensa. Desde 1990, trabalha com arte digital, tendo o computador como suporte, o que a faz ser considerada como uma das artistas pernambucanas pioneiras neste tipo de atividade.

As obras de Dulce já foram vistas em 13 países, como França, Estados Unidos e Japão, entre exposições individuais e coletivas. No Brasil, suas obras foram apresentadas nas galerias Dumaresq e Massangana – da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), entre outros locais. Como fotógrafa, a artista participou da exposição “Le Brésil vu par les Brésiliens”, no Centre Georges Pompidou, em Paris.





Serviço:

“Regards Urbains”, por Dulce Araújo
Datas: de 20 de agosto (quarta-feira) a 20 de setembro (sábado)
Dias e horários de visitação: de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Aos sábados, das 9 às 13h
Local: Dumaresq Galeria de Arte
Endereço: Rua Professor Augusto Lins e Silva, 1033 - Boa Viagem (Setúbal) – Recife
Entrada: franca
Telefone: (81) 3341-0129
Email: arte@dumaresq.com.br
Site:  www.dumaresq.com.br
Facebook: facebook.com/pages/Dumaresq-Galeria-de-Arte/162493980432148

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now