quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Dia Internacional da Fotografia





 Técnica oitocentista de fotografia volta à cena
Os Daguerreotipistas estão chegando

Uma técnica oitocentista será revelada por um de seus raros especialistas – Francisco Monteiro da Costa - no dia da fotografia (19 de Agosto), em demonstração de daguerreótipo no Instituto Moreira Salles.
O primeiro processo fotográfico, desenvolvido por Louis Jacques Mandé Daguerre, publicado pela Academie des Sciences de Paris em 19 de agosto de 1839, surpreendeu o mundo com a sua capacidade de reprodução da realidade, apresentando uma definição jamais superada por outra técnica.
Por se tratar de fotografias em positivo direto, ou seja, sem negativos, as obras se destacam pela unicidade que, dependendo do ângulo, pode ser vista em positivo ou em negativo. Os objetos fotografados por ele são primários, como candeeiro, santos, cachos de bananas (plasticidade e símbolo das raízes). O fotógrafo revela que a evolução fez com que fossemos perdendo a resolução que o daguerreotipo está trazendo de volta.
Essas e outra curiosidade serão demonstradas na apresentação “Daguerreótipos – o início da fotografia”.
Único curso do gênero no Brasil, a aula originalmente intitulada "Vivência em Daguerreotipia" é uma adaptação do workshop de Francisco Moreira da Costa já conhecido entre os profissionais, interessados em processos fotográficos e amantes da fotografia. O objetivo da demonstração de 8 horas é oferecer um panorama integral desta técnica fotográfica oitocentista e permitir que cada participante veja o processo desde o polimento da placa de cobre até obter a imagem sobre a prata.
“A palestra apresenta pesquisa que venho desenvolvendo nos últimos 16 anos para fazer daguerreótipos no século XXI”, ressalta o especialista que credita à busca da melhor qualidade, sobretudo pela classe artística, a razão de retorno a essa técnica usada no Brasil, inicialmente, por D. Pedro I para fotografar o príncipe da Prússia.
Contudo, reconstruir uma técnica fotográfica esquecida e pouquíssima revisitada na modernidade apresenta um alto grau de dificuldades: desde o levantamento bibliográfico, adaptação de equipamentos e infra-estrutura adequada. Isto motivou Francisco a dar início à construção de um estúdio voltado para as técnicas do século XIX, com todas as condições para se refazer os processos históricos – pesquisa importante para a conservação de acervos fotográficos.
Para os interessados em aprofundar o conhecimento da técnica, o especialista que desenvolve há 18 anos, já marcou as datas  das próximas oficinas – 20 e 21/9 e 27 e 28/9 - em seu estúdio, em Lumiar. Nela, durante um final de semana, cada participante (grupos de 8) terá acesso a todo o processo, desde o polimento da placa de cobre até obter a imagem sobre a prata.

Sobre o fotógrafo:
Francisco Moreira da Costa - carioca nascido em 1960.  Fotógrafo e conservador. Cursou engenharia química na UFRJ e começou a fotografar em 1983. Em l989, fez aperfeiçoamento em fotografia e preservação fotográfica no Rochester Institute of Technology (RIT), Museu Internacional da Fotografia em Rochester e no New York Municipal Archives, NY, com bolsa  da Fundação  Vitae e da OEA.
Participou da implantação do Centro de Conservação e Preservação Fotográfica da Funarte em 1987, onde trabalhou até 1999. Atualmente é fotógrafo do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular do IPHAN.
  Pesquisa Daguerreotipia desde 1996, desenvolvendo o seu equipamento a partir de manuais do século XIX. É um dos únicos brasileiros a utilizarem a técnica original da daguerreotipia e está entre os cerca de 30 daguerreotipistas contemporâneos em atividade no mundo inteiro. Em 2004 foi selecionado para o Salão Arte Pará com três daguerreótipos, recebendo por um deles o Prêmio Aquisição, Acervo da Fundação Rômulo Maiorana. Já coordenou diversas Oficinas de Daguerreotipia pelo Brasil e América do Sul.  Idealizador do Studio Século XIX, em Lumiar, RJ, onde pesquisa e oferece oficinas de Daguerreotipia desde 2003, quando participou pela primeira vez do FotoRio.

Francisco Moreira da Costa- Fotógrafo, Conservador de Fotografia e Daguerreotipista. Studioseculo19@terra.com.br. Tel: (21) 99706 3595
Instituto Moreira Sales:. Dia 19 de agosto, às 10hs.
Dia 19, terça-feira. Rua Marquês de São Vicente, 476 – Gávea. 3284.7400
Número de participantes: 18
Inscrições: recepção do IMS, no horário de funcionamento da casa. 
Valor: R$70 (não temos valor com desconto)

Luciana Azambuja (21) 99966.8902 fatutti@gmail.com


Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now