quarta-feira, 4 de junho de 2014

Fábio Carvalho em Portugal

Fábio Carvalho está mais uma vez em Portugal, onde realiza a intervenção urbana
"Migração Monarca" em junho, durante as tradicionais "Festas de Lisboa"
.


Nesta época, que vai de finais de maio até início de julho, tendo seu auge no dia de
Santo Antônio (13/6), padroeiro popular dos lisboetas, algumas áreas de Lisboa,
especialmente no Alfama, se cobrem de ornamentações e barraquinhas de comidas típicas.


Os "Monarcas" são impressões com carimbos criados e produzidos à mão pelo artista,
de tamanho aproximado ao de uma bandeirinha de festas de São João. As "bandeirinhas"
são coladas em linha branca, para serem penduradas pelas ruas em meio às ornamentações
já existentes. Migração Monarca é uma intervenção urbana discreta, mas que devido a vibração
das cores das asas, e o farfalhar das folhas ao vento, capturam a atenção dos passantes,
que por vezes se mostram intrigados com o que veem.

O uso da borboleta monarca (Danaus plexippus) surgiu como um contraponto
à camuflagem dos uniformes militares. Há outras espécies de borboleta que mimetizam
(imitam) o padrão exuberante da monarca, para serem evitadas pelos predadores,
uma vez que a monarca é venenosa, e naturalmente evitada pelas aves.
Com a camuflagem, procura-se misturar ao ambiente, para não ser visto.
Já no mimetismo acontece o oposto, trata-se de chamar muita atenção. Ambos
são porém igualmente estratégias de sobrevivência e proteção, que objetivam
confundir e enganar, ao se fingir ser algo que não se é.


A borboleta monarca é a única espécie de borboleta a realizar uma migração longa.
A sua migração de reprodução se dá na primavera do hemisfério norte. Deste aspecto
migratório das borboletas, somado ao fato de que o trabalho foi originalmente criado
no Rio de Janeiro, e a ida de Fábio Carvalho para Portugal, durante a primavera do
hemisfério norte, surge Migração Monarca.


texto completo e fotos: http://fabiocarvalho-portfolio.blogspot.pt/2014/06/fabio-carvalho-realiza-em-portugal.html

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now