sábado, 10 de maio de 2014

Marcelo Tinoco / Era Uma Vez e Daré / De Cara par o Sol




MARCELO TINOCO | ERA UMA VEZ...
ABERTURA: TERÇA-FEIRA, 13 DE MAIO, DAS 19H ÀS 22h
A Zipper Galeria apresenta a partir de 13 de maio de 2014, às 19h, a exposição Era Uma Vez..., do artista Marcelo Tinoco. A mostra, com texto do curador Ricardo Resende, é composta por uma série de fotografias que juntam histórias para narrar o tempo.

Marcelo Tinoco usa da manipulação digital de elementos plásticos e figurativos para explorar a fronteira entre o real e o ficcional. O seu processo artesanal de construir “quadro a quadro” poderia definir sua técnica como “foto pintura-quadro”, experimentações que ampliam a noção de linguagem fotográfica.

Na nova série 1900, Belle Époque Rural, que fará parte da exposição na Zipper Galeria, o artista utiliza o tipo de luz dos impressionistas, o uso de muitas plantas e flores nas bordas das fotos como se emoldurassem a cena, fazendo referência ao estilo Art Nouveau. Sua tese é que a inspiração para o estilo artístico deste movimento viria do campo, dos camponeses. Para afirmar sua teoria, busca as raízes do movimento valorizando o ambiente rural, o ambiente deste homem do campo. Marcelo Tinoco busca reconstituir o mundo visto em filmes como Fanny & Alexander e Morangos Silvestres, do cineasta sueco Ingmar Bergman, que retratam com fidelidade a sociedade daquela época.

Para o curador Ricardo Resende, as obras de Tinoco criam sensações visuais que buscam destacar expressões e situações humanas, criando uma condição fotográfica que dialoga com nossa memória, com o nosso imaginário de tempos remotos somados à situações atuais.

Marcelo Tinoco
Nasceu (1967) e reside em São Paulo. Formado em Artes Plásticas pela FAAP. Em seus trabalhos autorais, as paisagens, as personagens, as situações – primeiro documentadas em viagens, logo dissecadas e arquivadas em banco de dados – são submetidas a um exercício de reciclagem que resulta em imaginário nômade. Em cada imagem, a colagem de instantes decisivos e a aproximação de geografias até então díspares. Como exposições podemos citar: Individual Fotorama, no Consulado Brasileiro de Frankfurt, Alemanha (2011), individual do Projeto Nova Fotografia, no Museu da Imagem e do Som, MIS, São Paulo (2012), individual Timeless, II Mostra do Programa de Fotografia do CCSP, São Paulo (2012/2013), participação na I Foto Bienal MASP / Pirelli, MASP, São Paulo (2013) e MON, Curitiba (2013/2014). Possui trabalhos nas seguintes coleções públicas: MASP, Museu de Arte de São Paulo, São Paulo, Brasil, Consulado-Geral do Brasil em Frankfurt, Alemanha e MIS, Museu da Imagem e do Som, São Paulo, Brasil.
Catálogo Online
Veja o catálogo em nosso Issuu.


Abertura: Terça-feira, 13 de Maio, das 19h às 22h.
De 13 de Abril a 7 de Junho.
Segunda a sexta das 10h às 19h.
Sábado das 11h às 17h.





PROJETO ZIP'UP: DARÉ
ABERTURA: TERÇA-FEIRA, 13 DE MAIO, DAS 19H ÀS 22h
Paralelamente à exposição de Marcelo Tinoco, a Zipper Galeria apresenta a série De Cara pro Sol, do artista Daré. A mostra, que tem curadoria de Josué Mattos, reúne uma série de pinturas nas quais os personagens retratados têm seus olhos escondidos atrás de óculos escuros ou suas faces distorcidas na tentativa de mirar o sol. Trata-se da primeira individual de Daré em São Paulo.

Imaginada em 2008 como uma resposta bem humorada às notícias apocalípticas em torno do aquecimento global, a série ganhou forma e corpo 6 anos depois, tornando-se um campo de experimentação para o artista quanto às possibilidades do retrato e suas relações de poder no mundo atual.

Sendo a série, por definição, formada exclusivamente por retratos comissionados, a exposição abre com todas as obras já vendidas. Mas o artista promete aceitar novas encomendas cujos preços seguirão uma fórmula que levará em conta seu peso corporal e a cotação do ouro do dia - uma discussão paralela à mostra que procura associar artista e obra à racionalidade das commodities de mercado.

Quem olhar o conjunto de telas mais de perto, perceberá que outros assuntos o permeiam. Como a existência e o significado das pequenas comunidades dentro do sistema da arte - todos os retratados são artistas amigos ou colecionadores. A atenção que o artista dá à descrição de detalhes, texturas e contrastes de transparência e cor, utilizando recursos pictóricos que remetem a antigos mestres, parece um esforço pessoal para entender a pertinência da própria pintura nos dias de hoje.

Daré
Cursou desenho com Guillermo Herbert von Plocki (2006) e materiais de pintura com Regina Gierlemge (2002-2003). É membro-fundador dos grupos Latitude 22 – ateliê de pesquisas em poéticas visuais (desde 2010) e APROA (2008-10). Participou das seguintes exposições: Eu fui o que tu és e tu serás o que eu sou, Paço das Artes, São Paulo (2012); 63o. Salão de Abril, Fortaleza, Ceará (2012); À Sombra do Futuro: Especulações por fazer, Instituto Cultural Cervantes, paralela à 29a. Bienal de São Paulo (2010); Exposição 79 > 09 – 30 anos de artes visuais Campinas-Ribeirão Preto, MARP (Museu de Arte de Ribeirão Preto), Ribeirão Preto, São Paulo (2009-2010). Recebeu o Prêmio Aquisitivo no 39º. Salão de Arte Contemporânea Luiz Saciolotto, Santo André, São Paulo (2011).


Abertura: Terça-feira, 13 de Maio, das 19h às 22h.
De 13 de Abril a 7 de Junho.
Segunda a sexta das 10h às 19h.
Sábado das 11h às 17h.

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now