quinta-feira, 29 de maio de 2014

Fulana Despedaçou o Verso de Diógenes Moura Galeria Fass




O escritor Diógenes Moura lança, pela Editora Terra Virgem, Fulana Despedaçou o Verso, seu novo livro de contos/crônicas da vida cotidiana que surgiram da observação e desconforto do autor diante de uma "realidade perdida", ou seja, de uma fragilidade/constatação de que algo está realmente prestes a explodir. Mais uma vez.
Com tiragem limitada a 500 exemplares e acabamento artesanal, escrito ao longo dos três últimos anos nos pequenos lugares, cidades, estradas e países pelos quais Diógenes Moura passou, o livro é composto por textos que podem ser lidos como uma única narrativa ou individualmente, alinhavados por um personagem-palavra, Fulana, que ora está presente e, com a mesma intensidade, se perde entre uma página e outra. Fulana existe “para fazer parte de um idioma” perambulando pelo corpo do livro, como uma lembrança do narrador. Fulana Despedaçou o Verso é um livro de circunstâncias. Diógenes Moura tem como ponto de partida os gestos mais simples da vida cotidiana: algo que cai da janela de um edifício; uma notícia vista pela TV; a conversa em um caixa de supermercado; um grito na esquina do outro lado da rua; uma folha de papel rolando pela calçada; uma frase escrita em um guardanapo; um homem que troca sexo por óculos de sol. De certa forma, Fulana Despedaçou o Verso é um drama com momentos íntimos e silenciosos. Também poderá ser lido como pequenos filmes, “palavras fotografadas ao vento, em planos fechados”.
Em uma análise de suas obras anteriores, Diógenes Moura chega à conclusão de que reescreve o mesmo livro desde 1982, quando lançou Mingau de Alma ou o Traço Fixo da Loucura (Coleção dos Novos, Fundação Cultural do Estado da Bahia, Prosa/Poesia). O autor escreve o que é, e não o que pensa. “Escrevo e reescrevo o mesmo livro desde sempre. Me parece que tenho apenas uma palavra. Um pequeno vocabulário que se expande cada vez que chego diante do milagre que  é a porta de entrada para um novo livro.”. Fulana Despedaçou o Verso é uma sequência de conflitos interior/exterior,  um diálogo entre ficção e realidade, uma vez que, para Diógenes Moura, escrever é “a minha língua, única chance que tenho para poder seguir adiante”.

SERVIÇO
Evento: Lançamento do livro Fulana Despedaçou o Verso
Autor: Diógenes Moura
Data: 31 de maio de 2014, sábado, das 14h às 18h
Local: Galeria Fass
Endereço: Rua Rodésia, 26 – Vila Madalena – São Paulo
Tel.: (11) 3037-7349          

LIVRO: Fulana Despedaçou o Verso, de Diógenes Moura
Editor: Roberto Linsker
Produção gráfica: Terra Virgem Edições – www.terravirgem.com.br
Foto da capa: Claudia Wonder, fotografada por Claudia Guimarães (2002)
Número de páginas: 96
Dimensão: 12 x 16 cm
Preço de venda: R$ 55,00

Zeca
---
Balady Comunicação
Tel.: 11-3814.3382

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now