domingo, 13 de abril de 2014

Lourdes Barreto








 
 



 

JARDIM MÁQUINA


 

Os trabalhos apresentados nesta exposição fazem parte de uma série que vem sendo desenvolvida há sete anos. Eles possuem um percurso que vislumbrou variadas abordagens, entre elas as pinturas e aquarelas mais recentes, onde as máquinas transformam-se em objetos inventados, pueris e cotidianos. Com mecanismos e conexões imaginárias, coloridas em contrastes que acentuam suas formas orgânicas e intuitivas, o Jardim Máquina tangencia uma ironia, um leve mal estar ou, talvez, ele só revele nossa satisfação idílica e atual, diante de um mundo permeado pela existência das máquinas.


 

Curadoria: Eliane Santos



CARRO DE DOIDO/Brinquedos



Lourdes Barreto

Os carros sobrecarregados de fardos, trastes e delírios que alguns loucos

urbanos levam de um lado a outro, numa caminhada incessante pelas

ruas da cidade, motivaram a realização dessa série de aquarelas nesses

últimos dois anos. Aos poucos, esses “carros de loucos” transformaramse

em “brinquedos”. Os dois temas têm em comum a construção de

mundos, seja para os loucos ou para as crianças. Um mundo que escapa,

outro que recompõe e vislumbra outros mundos possíveis. Há uma

identificação, ou eu espero construir essa identificação quando realizo

essa série de aquarelas.

Nesta pasta tem 32 (trinta e duas) aquarelas sobre papel 100% algodão e

300 g. 28 (vinte e oito) estão no tamanho A3 e 4(quatro) no tamanho A4.




Fotos da Montagem






Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now