sexta-feira, 4 de abril de 2014

Fábio Carvalho Exército Monarca-Ocupação Temporária. Artur Fidalgo Galeria



Oito medalhões de faiança pintados à mão, criados pelo artista Fábio Carvalho durante uma residência artística ano passado em Portugal, serão agora apresentados em exposição individual na galeria Artur Fidalgo, a partir de 9 de abril.No final de 2013 o artista Fábio Carvalho participou de uma Residência Artística na Oficina da Formiga, uma pequena oficina cerâmica em Ílhavo, Portugal. Nesta residência artística, a quarta do artista em Portugal, Fábio Carvalho explorou o tradicional método português de pintura em faiança com estêncil (molde vazado), técnica surgida no século XIX, e há muito abandonada pela indústria. A Oficina da Formiga é uma das raras cerâmicas que preserva esta técnica.

O artista, pensando nos tradicionais pratos de faiança portuguesa com figuração humana, que muitas vezes representam reis, nobres, figuras históricas ou heróis nacionais, e nas figuras de convite da azulejaria portuguesa, criou um desenho original onde vemos um soldado em uniforme camuflado, com asas de borboleta saindo de suas costas. 



Em seguida, Fábio Carvalho criou variações deste desenho, produzindo um total de 8 peças. Os pratos foram complementados com bordas pintadas com padrões tradicionais da faiança portuguesa. As bordas escolhidas, apesar de serem sempre representações florais, sugeriam também arame fardado, ou outros elementos usados em trincheiras.

O uso da borboleta monarca (Danaus plexippus) em alguns dos trabalhos de Fábio Carvalho vai muito além do simples fato de borboletas serem normalmente associadas ao universo feminino, frágil e delicado, que em oposição aos símbolos usualmente pensados como masculinos, de força e virilidade, formam a principal dialética de sua produção artística, que procura levantar uma discussão sobre estereótipos de gênero, e questionar o senso comum de que força e fragilidade, virilidade e poesia, masculinidade e vulnerabilidade não podem coexistir.

O uso específico da borboleta monarca surgiu como um contraponto à camuflagem dos uniformes militares. As borboletas monarca são tóxicas, e por isso são evitadas pelos predadores. Só que há outras espécies de borboleta não venenosas que mimetizam (imitam) o padrão muito colorido e exuberante da monarca, com evidente benefício para as “imitadoras”, que são também evitadas pelos predadores.

Com a camuflagem, procura-se misturar ao ambiente, para não ser visto. Já no mimetismo acontece o oposto, trata-se de chamar muita atenção, para fingir ser quem não é. Mas ambos são igualmente estratégias de sobrevivência e proteção, que objetivam confundir e enganar.


ServiçoExposição Exército Monarca – Ocupação Temporáriade Fábio Carvalhoabertura: 9 de abril (quarta-feira), às 19h
Artur Fidalgo GaleriaR. Siqueira Campos, 143 2° piso ljs 147/150 – Copacabana – RJ/RJ
(21) 2549-6278 | contato@arturfidalgo.com.br
visitação: de segunda a sábado, das 10h às 19h
até 30 de abril

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now