terça-feira, 25 de março de 2014

Miguel Gontijo Bibliotheca Cine Theatro Brasil.



 


Como um pintor a Pintura nunca foi minha área de interesse. Jamais me preocupei com os conceitos pertinentes a ela. Estou mais interessado em uma estética dos sentidos do que uma estética da forma. A minha busca sempre foi atrás de uma imagem que fala. É como se eu tivesse herdado o cinzel do meu xará, que martelou o joelho de mármore de Moises, gritando, segundo a lenda: “Parla!” Estas várias tentativas de criar uma imagem que falasse, ao longo dos anos, foram se acumulando no meu escritório. Muitas se perderam e as que persistiram em ficar comigo, agora, acumuladas sobre minha mesa, são como as pedras da história infantil, “Joãozinho e Maria”, que marcaram o território para que eles pudessem voltar para casa. Essa exposição é um retorno que se inicia há 50 anos, com cadernos escolares de Desenho, que minha mãe guardou e eu só os revi, há pouco, depois de sua morte. Uma volta ao giz de minha infância e ao meu caderno encapado. Talvez simples lembranças confeitadas. O que sei é que não existe uma geografia de verdades. São confusões do tempo que, agora, apresentam-se como um acontecimento.

Diante destes papéis, que juntos se revelam como uma tentativa de criação de um universo pessoal, posso constatar apenas uma coisa: busca. Desenfreada procura para chegar onde e para quê? Talvez precise de mais outros 50 anos para descobrir. Talvez nada se tenha para descobrir, pois sempre fui mais motivado por uma necessidade de fazer, do que pela consciência do motivo. A vida é experimentação. O fato é que nasci expatriado, incompleto e preciso dessa incompletude para aproximar-me da sonhada plenitude.  E é Clarisse Lispector que vem a me dizer, “não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento.”

Esses meus trabalhos nunca nasceram.
Recomeçam, posso afirmar.
E recomeçam sempre após o luto do que o antecedeu, pois nunca fico feliz com o resultado que obtive das coisas que faço. 


Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now