quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Conversando sobre Arte Entrevistado Cesar Caldas



Cesar Caldas é fotógrafo de pofissão, mas na arte optou pela pintura, escultura e objeto. Obrigado Cesar por essa bela participação.


Quem é Cesar Caldas?
 Carioca, 61 anos, formado em Comunicação Social. Profissional da fotografia por 30 anos.



Como a arte entrou em sua vida?
 A arte e suas inúmeras manifestações permeiam nossa vida, nosso cotidiano, sem que percebamos isso de maneira consciente. Um dia ela cobra de nos uma atitude: podemos ignorar, simplesmente apreciar ou, o mais duro e trabalhoso, nos tornarmos cúmplices na formação destas manifestações, daí...Artista.



Qual foi sua formação artística?
Tecnicamente sou autodidata, curioso e perseverante. Tendo artista na família, minha educação artística se formou ao longo de toda uma vida de apreciação e proximidade com a arte e seus mecanismos.


Que artista influenciam seu pensamente?
Inúmeras influências atuam sobre a construção da obra a que nos propomos, algumas de maneira subliminar e outras marcadamente racionais, dentre estas : Josef Albers, Mondrian, Paul Klee, Max Bill, Ligia Clark, Franz Weissman,Eduardo Sued, Helio Oiticica, Sergio Camargo...



Além da própria arte o que serve de inspiração para realização de seu trabalho?
 Sou de certa maneira cético no que concerne à inspiração, no sentido normalmente aplicado a palavra. Acredito que, para desenvolver meu trabalho, devo incessantemente pensar suas questões, aperfeiçoar seus mecanismos e ser coerente ao fio condutor que direciona a obra.


Como você descreve seu trabalho?
Construtivo Contemporâneo. Geométrico por força e inteligibilidade organizadora, mas instigante no diálogo com seus opostos : a ambiguidade, o instável e o ilusório.
Utilizando diversos materiais: telas, madeira, pvc, mecanismos eletrônicos. Marcadamente preto e branco, utilizando essa polaridade para expressar uma constante vontade de quebrar a previsibilidade do olhar, do tempo e do espaço.




Você trabalhou 30 anos como fotógrafo de propaganda e a fotografia não é utilizada como meio em seu trabalho?
 A fotografia foi minha vida por muitos anos, foi minha base de desenvolvimento visual e estético. Sua limitação bidimensional me fez querer expandir meus horizontes e me levou a tentar uma outra manifestação. A fotografia ainda esta presente em tudo que faço, só que agora como influencia estética e não mais como suporte ou mídia

.

Você está no momento com uma individual na Galeria Colecionador, RJ, o que significa para sua carreira?
Toda exposição é sempre importante, é sempre um novo e grande passo na carreira. Esta é minha sétima individual, numa carreira que se iniciou em 2001. Nesta mostra acredito que consegui um amálgama de minhas influências e vivências, conseguindo transformar isso em obras vivas.
Estou muito feliz com o resultado.


É possível viver de arte no Brasil?
Claramente é possível viver de arte no Brasil, temos inúmeros exemplos de artistas bem sucedidos. Isto não quer dizer que seja fácil e muito menos que é coisa para todos. Como em qualquer profissão, alguns chegam ao topo e muitos não. O complicado desta atividade é que, para alguns (afortunados eu diria), isso não é uma opção, é a única maneira de viver. Para estes, só resta seguir em frente, sem pensar se é ou não possível.



Qual sua opinião sobre os salões de arte? Alguma sugestão para aprimorá-los?
 Qualquer atividade ou iniciativa para difundir as artes devem sempre ser aplaudidas.
Uma das coisas mais importantes e difíceis é tornar menos elitista (tanto cultural como economicamente) o acesso a arte, neste sentido, acredito que os salões podem desempenhar um papel importante no cenário brasileiro.


Quais são seus planos para o futuro?
 Acho que este pode ser um bom momento para tentar difundir minha obra no exterior. Vou buscar parcerias sérias para isso.
Como plano imediato, tenho uma exposição em São Paulo, na Galeria Berenice Arvani em 2013. Muito trabalho pela frente !






Vista da Exposição DesSORDEM  aTEMPORAL






MDF, Fita e PVC.



Escultura Sombra.






PVC e Movimento Eletrônico.






PVC e Movimento Eletrônico.






PVC,  PVC e Cristal.





Cartão.






Cubo em Mármore.






Preto.







Objeto.






2012







http://www.youtube.com/watch?v=STFw_df_WZY

Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now