segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Jo Baer



Jo Baer Josephine Gail Baer (1929-) Nasceu em Seattle. Obteve o Mestrado em Psicologia pela New School for Social Research. Teve grande sucesso no seu período minimalimos com suas pinturas quadradas de diferenes tamanhos. Mais adiante, passou a usar telas retangulares e trabalhando com dípticos. Em 1975, foi para Irlanda, de lá para Londres e depois para Amsterdam, quando passou a incorporar a figura em seus trabalhos. A artista está nas coleções dos grandes museus e é representada pela Gagosian Gallery. Vive em Amsterdam.

 
  • André Arçari bom dia meu caro Marcio. Segundo a própria Baer, "Algumas recentes caixas de parede parecem ocas... alguns quadros recentes redefinem a cor como luminância (luz reflectida), e usam este novo espectro de cor para que nenhuma ilusão ou profundidade sejam de todo possíveis." (BAER, Jo. In: Minimal art. Taschen. 2010. Tradução: Manuel Neto (Vernáculo Lda), Lisboa.
  •  
     
     
     
     
     
    Sem título, 1963. MoMA, Nova York.
     
     
     
     
     
    White Vert Blue Line, 1964.





    Sem título, 1964-1972. SFMOMA.







    Sem título Vertical Flankimg Diptych Red. National Gallery of Australia.





    Vert-Flanking Diptych Small Red Line Red, 1968.





    Station of Spectrum Primary, 1967-1969. Tate Gallery, Londres.




    The Minimalist Years. Dia Art Center.






    The Old Year, 1974.








    Vision and Prayer Dylan Thomaz, 1976.








    Demi Pirouette, 1981.







    Testament of the Powers that Be (Where Trees to Sand, Residual Stains of Lands), 2001. Brooklin Museum.





    Memorial for an Art World Body never More, 2009.







    Jo Baer e seu livro.









    Nenhum comentário:

    Maurizio Cattelan

    Maurizio Cattelan
    Now