quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Flavio Shiró




Flavio Shiró (1928-) Nasceu em Sakamoto, Japão. Seu pai era dentista e desenhistas nas horas vagas. Sua mãe era música, tocava koto e shamisen. Em 1932, a família emigra para o Brasil, fixando-se em Tomé Açu, Pará. Depois de oito anos, mudaram-se para São Paulo, onde passaram por muitas dificuldades. Como o diploma do pai não foi reconhecido, ele foi trabalhar em plantações de chá na cidade de Mogi das Cruzes. Mais adiante, foram para capital e abriram uma quitanda, cabendo a Flavio as entregas. Estudou na Escola Profissional Getúlio Vargas. Lá tornou-se amigo de Luiz Sacilotto e Marcelo Grassmann. Passou a frequentar o Grupo Santa Helena, dando início a sua formação artística. Na década de 50, participou da Bienal de São Paulo e naturalizou-se brasileiro. Mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou com molduras no atelier do pintor Kaminagai. Concorreu ao Salão Nacional de Belas Artes ganhando medalha de bronze. Retornou a São Paulo e com bolsa de estudos partiu para Paris, estudando com Gino Severini, Friedlaender e na Escola de Belas Artes.


Com Gino Severini em Paris.
Amadurecido como artista ganhou dois prênios, o Internacional de Pintura da Bienal de Paris e o Nacional de Pintura do Festival Internacioanl de Pintura de Cagnes-sur-Mére. O artista vive e trabalha em Paris e no Rio de Janeiro.








Baía de Guanabara, 1928. Coleção particular.






Paisagem, 1949. Coleção particular.






Natureza Morta com Violino, 1952.




Vento Leste, 1958. Coleção particular.






Voo Noturno, 1959




Anatomia da Guerra, 1965. Coleção João Satamini.






Leviatam, 1967.




Confluente, 1985. Coleção particular.






Hope, 2011.




Composição. Coleção particular.





Sem título. Coleção particular.






Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now