quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Conversando sobre Arte Entrevistado Luiz Silveira Arte Digital


 Luiz Silveira
Luiz Silveira sempre enteve envolvido com arte, de início a música, passou pela pintura e gravura e dedica-se nos últimos anos à Arte Digital. Faz um enorme esforço para divulgá-la. O artista vive e trabalha em Florianópolis, Santa Catarina. Obrigado Luiz.

História pessoal, trajetória, influências, trabalhos e  planos

            Comecei estudar música com dez anos de idade e arte com quinze em Pôrto Alegre. Aos dezoito anos, fui para o Rio estudar pontilismo com Ivan Serpa e Bruno Tausz na Lagôa – frequentei um atelier de cerâmica com uma francesa por dois anos também. Mais tarde, fui para Munique estudar arte e alemão. Ao chegar, me deparei com uma exposição itinerante dos surrealistas na Haus Der Kunst e isto mudou a minha relação com arte. Na Alemanha, fiz workshops, frequentei alguns estudios e voltei ao Brasil para me envolver mais com música, comecei estudar flautas transversal e barrocas com Edmund Haas. Mas foi violoncelo o instrumento que ficou, estudei com Gretchen Muller alguns anos, depois com Sigmunt Kubala e toquei em algumas orquestras. Criei um trio de cordas, Trio Nicolai, e tocavamos em lugares chiques das alamedas em São Paulo. Fomos o primeiro grupo de música erudita a tocar em lugares menos ortodóxos. A seguir, criei um quinteto, Oficina de Concertos, e tocávamos todos os dias no restaurante do subsolo do MASP por cinco anos. É claro que o fato de estar no MASP todos os dias vendo o que se vê até hoje neste tabernáculo das artes, me catapultou de volta à arte. Comecei frequentar o atelier de Fajardo em São Paulo, fiz Impressões serigráficas em tecidos também. São Paulo ficou muito perigoso e, em 89 mudei para Florianópolis, logo ao chegar fui a casa de um amigo e ví a filha dele desenhando no computador, no outro dia comprei um para mim e não parei mais de fazer arte. Ainda toco flautas barrocas até hoje.
           Acho que fui mais influenciado por movimentos do que por artistas – em música costumo dizer que gosto de qualquer tipo desde que seja bem executado, igualmente na arte. Minha última descoberta: o cubismo.
         Meu trabalho, eu descreveria como foto texturização 3D, gosto de cores fortes e alegres. Faço minhas fotos e texturas e misturo tudo – meus trabalhos passam por uma linha de programas até ficarem prontos, o último retoque é a cor e isto me toma algum tempo. Meus motivos são bem variados com algumas preferência para retratos e cenas de rua - a cidade de Florianópolis me propicia muitos motivos como as pontes, o casario e natureza. Faço retratos ha alguns anos e recentemente criei um blog para explorar esta minha arte: http://artandportraits.blogspot.com/  Estou entrando para meu terceiro ano no flickr.com: http://www.flickr.com/photos/lukahak2010/  e tenho que admitir que este site deu um grande boost no meu trabalho e conhecimento de arte digital. Tenho 1.500 trabalhos publicados, criei seis grupos de diferentes estilos de arte digital:

http://www.flickr.com/groups/abc-digital/

http://www.flickr.com/groups/d-g-x-treme/

http://www.flickr.com/groups/d-g-art/

http://www.flickr.com/groups/photoart-digital/

http://www.flickr.com/groups/digital_face_of_art/

Um somente de arte com letras e símbolos: http://www.flickr.com/groups/the_letter_art/

Um grupo no Facebook que é irmão de um grupo do Flickr – são trabalhos selecionados de meus grupos  do  Flickr para serem publicados no Face: http://www.facebook.com/Digital.FACE.of.ART
Gosto muito de administrar estes grupos pois alem de mostra meus trabalhos tenho uma boa ideia do tipo de arte digital que as pessoas fazem no mundo inteiro.
 Quando cheguei a Florianópolis a internet chegou junto. Lembro dos primeiros números da revista .net de onde tirei meus primeiros endereços sobre artedigital, tanto arte em sí quanto os aplicativos da época. Eram .orgs que deixavam você baixar os pacotes gratuitamente: .pov  “Persistence Of Vision”. Era um pacote de aplicativos entre eles um modelador e um renderizador. Modelava-se os trabalhos, escolhia-se as texturas (madeira, metal, vidro e outras) e se levava para o renderizador que as vezes levava horas para terminar o trabalho. Os POVs eram 3D e foi dai que veio minha relação com os 3Ds. Comprei um aplicativo de fazer logomarcas 3D, fazia uma letra grande texturizava e torcia, este aplicativo tinha uma prancheta que permitiam você desenhar coisas e renderiza-las e assim começaram meus trabalhos.

Um dos primeiros: http://www.flickr.com/photos/lukahak2010/5132604886/in/photostream/

Depois comprei minha camara digital e tudo se transformou, pois conseguia fotografar meus motivos preferidos texturizá-los e aplicar outros efeitos especiais assim como o finishing da cor até a arte final.
          Como tenho trabalhado muito nos últimos anos meu plano é mostrar e divulgar mais meu trabalho este ano. Tudo é visto na internet, e arte igualmente, é por esta via que as pessoas visitam museus, sites de artistas, leilões de arte e fazem suas compras. Apesar de ter entendido isto quando entrei para o Flickr.com
não tem sido fácil o caminho. Tenho tido algumas surpresas quanto ao gosto das pessoas e isto me sugere muitos motivos – o interessante da interação e troca de informação no flickr é você entender como outros artistas e pessoas veem o seu trabalho. Certamente isto é transformador.

Hummer



Blue Velvet Gata Dada



Bridge Graffits



Reflexe Revisited



My Window the Sea and the City.



Street Market



Just Passing



Art Love



Andy Warhol







Um comentário:

Luiz Carlos Silveira disse...

Gostaria de dizer q meu trabalho continua e aqui estão novos Links:


http://artandportraits.blogspot.com.br/

https://www.facebook.com/FLORIANOPOLISPessoasECidade

https://www.facebook.com/LUKAHAKGALLERYART

http://lukahak2011.wix.com/lukahak3dstudio


Obriga e abraços !!

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now