segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Monica Bonvicini

Not for You (2006)

Caged Tool #2 (Stone Saw) (2004) Coleção particular.

Sem título (Bed Timesquare) (1999)

Destroy the Said Vídeo-instalação (2006)

Stairway to Hell (2003) Bienal de Estambul.

Blind Shot (2004)

Light me Black (2009) Art Institute of Chicago




Monica Bonvicini

 Monica Bonvicini (1965-) Nasceu em Veneza. Vive e trabalha em Berlim. Estudou na Universidade de Berlim e no Instituto de Arte da Califórnia. Desde os dezoito anos utiliza vídeos, filmes, desenhos, fotografias, escultura e instalações para explorar a construção da identidade sexual. Recorre a projetos de arquitetura com elementos feitichistas tais como couro e veludo ou desenhos de homens se masturbando diante de mulheres lindas. Participou das Bienais de Berlim, Santa Fé, Instambul, São Paulo, Liverpool e Veneza quando recebeu o prêmio Leão de Ouro.



Sua obra mais conhecida é o banheiro espelhado em que a pessoa dentro dele vê o mundo exterior. Instalação para Tate Gallery, Londres. Intiem Moment voor de ultieme Voyeur.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Imagem Semanal: Hudson River School

“Feliz daquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”


Cora Coralina.



           Hudson River School foi constituída por pintores americano reunidos no meio do século XIX . A confraria tinha como característica retratar as paisagens encontradas ao longo do rio Hudson. Os pintores usavam três temas da América: descobertas, exploração e assentamento. O movimento estava ligado ao Romantismo. A maioria das obras era de paisagens campestres, onde o homem e a natureza conviviam pacificamente. O grande nome e fundador foi Thomas Cole e faziam parte dessa geração dois de seus alunos Asher Brown Durand e Frederic Edwin Church. A morte de Cole coincidiu com aparecimento de uma segunda geração do grupo, entre eles: John Frederic Keusset, Stanford Robson Giffard, Willian Hart e Thomas Hill.





Thomas Cole (1801-1848) Nasceu em Bolton, Inglaterra. Veio com a família e em Ohio. Cole graduou-se pela Pennsylvania Academy of Fine Arts, após o término do curso juntou-se a família em Nova York. Fixou seu ateliê na cidade de Carteskill, onde pintava e ministrava aulas. The Voyage of Life Youth (1842) National Gallery of Arts, Washington.

Thomas Cole The Voyage of Life Youth (1842) National Galley of Art, Washington.

Thomas Cole The Connecticut River near Northampton (1836)

Asher Brown Durand (1796-1886) Nasceu em New Jersey. Foi influenciado e aluno de Thomas Cole.  Inicialmente era gravurista, mas depois de conviver com Cole tornou-se membro Hudson River School. No verão ele pintava em Cartkills e White Mountains of New Hampshire. Suas obras miravam as árvores e as pedras. Nature Study, Trees, Newburg, New York. (1849) Acervo do New York Historical Society

Asher Brown Durand Nature Study, Trees, New Burg, New York. (1849) Acervo New York Historical Society.




Asher Brown Durand Kundrid Spiris (1849)









Frederic Edwin Church (1826-1900) Nasceu em Hartford, Connecticut. Estudou com Thomas Cole Suas pinturas eram executadas em telas colossais. Viajou pela América do Sul e, na volta, comprou uma fazenda em Hudson para retratar as magníficas imagens do local. The Heart of the Andes (1859) Metropolitam Museum Of Art, Nova York.


The Heart of the Andes (1859) 150x300 cm. Metropolitan Museum of Art, Nova York





Frederic Edwin Church Mount Katahden from Mellinockepet Camp (1895)






Fonte: Wikipedia.



sábado, 26 de fevereiro de 2011

Christian Boltanski

Christian Boltanski (1942-) Nasceu em Paris. Filho de pai ucraiano judeu e mãe católica. É casado com a artista Annette Messanger. Vive e trabalha em Malokoff. É autodidata, aos 12 anos começou a pintar. Pintura, fotografia, escultura, instalações, vídeos, filmes e performance permitem abordar seus temas preferidos, a morte, a memória pocurando enfatizar o anônimo e os desaparecidos. Participou das Documenta V e VIII e das Bienais de Veneza de 1972 e 1980. Agraciado com os prêmios Imperial of Japan Art Association e De Gaulle-Adenauer.






Halifax (1887-1982-1994) Coleção Particular

Les Bougies Coeção Particular



Detective (1972-1973) Institute of Arts Chicago.

Vitrine of References (1991) Centre Pompidour, Paris

Monuments a les Enfants de Dijon (1989)

Coming and Going (2001) Instalação Marion Goodman, Gallery, Nova York.

The Heart Galeria Faksol, Varsóvia


Christian Boldanski 


Christian Boldanski    

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Manolo Valdes on Broadway

Manolo Valdés

Portrait of Woman (1962) Metropolitan Museum of Art, Nova York.

Infanta Margarita (2005) Coleção particular.

Matisse como Pretexto (1988) Coleção Particular.

Mariposas

Desk Chateau de Chamberland.

Doble Imagen (2006)

Dressor Chateau Chamberlan



Manolo Valdés




Manolo Valdés (1942-) Nasceu em Valência, Espanha. Estudou na Escuela de Belas Artes San Carlos. Foi influenciado por Rembrandt, Rubens e Matisse.Foi membro fundador sa Equipo Cronica, que influenciou a Pop Art espanhola. Manolo Valdés utiliza a história da arte para construir sua obra. Ele aumenta ou deforma imagnes conhecidas de artistas clássicos e elabora suas pinturas, esculturas e gravuras. Vive e trabalha em Madrid e Nova York.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Convite Exposição Coletiva

Emmanuel Nassar

Cruzeiro do Sul 270x386 cm.

Bicicleta 130x130 cm.

Inclinação 90x90 cm

Boa Romaria Faz Quem em Casa Fica em Paz Instalação.

Rei da Noite 1985.

Chapa 123 (2008) Pintura sobre metal. 90x90 cm.

Anos Luz (2008) Pintura sobra chapa de metal. 180x180 cm.

Serra 180x180 cm.


Emmanuel Nassar  Alvo.

Emmanuel Nassar (1949-) Nasceu em Capanema, Pará. Entrou para a Faculdade de Engenharia,após uma viagém a Europa transferiu-se para Faculdade de Arquitetura da Universidade do Pará, onde se formou. Trabalhou por pouco tempo e dedicou-se inteiramente à Arte. Foi professor de Artes Visuais da Universidade Federal do Pará. A partir de 1980 foi ganhando renome nacional. Ganhou prêmio no Salão Nacional de Arte. Participou das Bienais XX e XXV de São Paulo e Veneza, 1993. Sua pintura é de classificação difícil, para alguns suas cores planas e contrastantes e as formas geométricas nos levam a pensar no neo concretismo, por outro lado a utilização de materiais do dia a dia em sua telas nos remetem a Pop Art. O universo retratado por Nassar reflete, na maioria das vezes, aquele da Amazônia e em especial do Pará. O artista é representado pela Galeria Millan, São Paulo. Vive e trabalha em Belém do Pará e em São Paulo.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Referências a Lucio Fontana Maurizio Cattelan, Nelson Leirner e Adriana Varejão.

Maurizio Cattelan Sem título (1966) A referência a Fontana enorme. Cattelan aproveita-se dela para com humor citar o Zorro.

Nelson Lerner Homenagem a Fontana

Nelson Leirner Homenagem a Fontana II (1967)
Adriana Varejão Paredes com Incisões a la Fontana

Spatial Concepto (1959) MoMA.

Spatial Concepto Expectations (1959) MoMA.

Concetto Spaziale
Spatial Concepto (1959) Peggy Guggenheim Museum, Veneza.
Lucio Fontana (1889-1968) Nasceu em Rosário, Argentina. Desenvolveu sua carreira na Itália. Além da pintura, realizou esculturas. Em 1947, criou em Milão o Movimento Espacialista. Suas obras monocromáticas eram furadas ou cortadas e passaram a levar o nome de Conceito Espacial. Eram trasformadas em bidimensionais. Para Fontana havia a discussão do tempo, pois o espectador imaginaria o tempo levado pelo artista para alterar a superfície das telas. Alguns artistas fizeram trabalhos com referências a ele, o italiano Maurizio Cattelan e os brasileiros Nelson Leirner e Adriana Varejão.

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now