quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Conversando sobre Arte Entrevistado Jimson Vilela



Jimson Vilela   Foto Jaime Acioli
Jimson Vilela atualmente em São Paulo. As fotos de seus trabalhos estão em sua página, endereço abaixo. Obrigado Jimson.

Jimson a intenção é ouvir o artista e saber algo mais de pessoal sobre ele. Considere as perguntas relevantes e se necessário acrescente o que desejar. Abraço. Obrigado. Marcio
Marcio, acharei relevante o que você achar relevante ser falado. Eu acho necessário que tudo isso (mensagem que começa com o meu nome e vai até o ponto final que você colocou no final dela seja exposto ao leitor. Não sei o que isso pode acrescentar ou o que acrescentar. Espero que considere o meu desejo. Um abraço. Obrigado (caso o considere). Obrigado pelo convite. Jimson

Fale algo sobre sua vida pessoal. Ex local e data do nascimento, profissão dos pais, cidade que mora, escolas e universidade.
Como foi sua formação artística?
Nasci no Rio de Janeiro. Vivo e trabalho em São Paulo. Meus pais são aposentados (foram técnicos em eletrotécnica), meus familiares e alguns amigos são meus maiores apoiadores e as vezes parceiros e fontes de trabalho. Sou formado bacharel em Artes Visuais pela UERJ, fiz Parque Lage graças a generosidade de alguns professores muito queridos para mim, na mesma instituição fiz parte do Programa de Aprofundamento 2010; e atualmente sou integrante do Programa PIESP da Escola São Paulo e do Rumos do Itaú Cultural.

Que artistas influenciam seu pensamento?
Vou subverter a pergunta e falar de gente com quem de fato eu converso. Sem qualquer hierarquia: Enrica Bernardelli, Regina Melim, Fábio Morais, Romano, Ronald Duarte, Erica Ferrari, Carolina Caliento, Rafael RG, Maria Laet. São artistas com quem de fato eu converso sobre arte e sobre decisões a serem tomadas em diversos âmbitos; são artistas de diferentes idades e percepções sobre arte e vida. Eles ativamente influenciam o meu pensamento.

Como você descreve sua obra?
(5 minutos após ler a pergunta) No que eu faço há um interesse em como o texto (gráfico, falado, visual, histórico, contextual, ... ) influencia o corpo.
Você produziu um livro de artista, há planos para outros? Como você vê o livro de artista dentro da arte?
Sim. (após pensar sobre o que seria dentro da arte) O livro é um lugar de memória, ele é o único objeto do mundo cuja função não é ser uma ferramenta anatômica do corpo. Ele é uma extensão da memória (meu irmão me mostrou um livro em que J. L. Borges fala sobre isso), por consequência a memória é um lugar de invenção (isso já não é culpa do Borges, ou, talvez seja). Tudo o que temos enquanto memória é um recorte (pessoal, político, estético, etc) do que consideramos como real. Livros guardam a memória ficção-real de tudo ou quase tudo aquilo que se pode nomear ou já tem um nome (dei um salto na ideia aqui se quiser eu volto e falo mais pausado) [escrevi isso em longas pausas]
O que é necessário para um jovem artista ser representado por uma galeria?
escrevi muitas coisas antes, mas enquanto escrevia reparei que elas dizem respeito a ser artista e não a essa situação de representação que envolve a pergunta, apaguei e deixei apenas isso] Ser sério, se levar a sério. Ter um trabalho sério, levar o trabalho a sério. Ao meu ver é isso que faz um artista ser representado por uma galeria séria.
Além dos estudos sobre arte que outros estímulos influenciam em seu trabalho?
Qualquer coisa. Eu me distraio facilmente e constantemente. (pausa até a próxima pergunta)
Você tem uma rotina de trabalho?
Não. Eu tenho uma rotina de vida
O que você pensa sobre os Salões de Arte?
Penso que (acho que não penso muita coisa sobre) são lugares de visibilidade e de construção de uma carreira onde o artista tem o poder de construir sua "imagem" sem necessariamente passar pelo aval do circuito de arte de sua localidade. Aja vista que há diversos "critérios" que criam esse "circuito local". Uma expressão melhor do que o salão de arte seria edital público onde, talvez, os critérios apresentados sejam mais claros ao artista.

Qual sua opinião sobre as Bienais e Feiras de Arte?
Eu gosto quando elas são bem organizadas, criteriosas e acessíveis.

Quais são seus planos para o futur?
1 Acreditar mais no destino, a história dará a razão.
2. Perseverança e retidão.
3. Continuar a aceitar o acaso.

O que você faz nas horas vagas?
Durmo.

Espaço livre para comentários.
Espero que ao ler essa conversa você fique inquieto, e até com motivos para e me escrever.
.




--
Jimson Vilela


+ 55 11 6076 8337
+ 55 21 9979 6237
skype: jimson.vilela

www.issuu.com/jimsonvilela

www.youtube.com/jimsonvilela




Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now