quinta-feira, 26 de maio de 2011

Conversando sobre Arte Entrevistado Felipe Barbosa.

Felipe Barbosa
Felipe Barbosa inaugura hoje em sua galeria a Cosmocopa a exposição individual Leitura Dinâmica com trabalhos inéditos. O blog tem o prazer de oferecer aos leitores a possiblidade de conhecer melhor o pensamento e algumas obras do jovem e vitorioso artista. Muito sucesso Felipe.



Felipe, fale algo sobre sua infância, família e estudos.
Eu morei até aos 22 anos em Niterói , estudei a vida toda na mesma escola, São Vicente de Paulo... quando tinha uns 13 anos comecei a fazer aulas de desenho muito influenciado por dois amigos que desenhavam muito bem e eram totalmente freaks.. o professor de desenho era o Fabio Leopoldino , musico da banda Second Come, e que nem tinha formação em desenho ele era muito intuitivo e ele me apresentou a autores de HQ como Bill Sienkiewicz, Robert Crumb, e artistas modernos...


Qual foi sua formação artística?
Fiz Vestibular para a Escola de Belas Artes da UFRJ me formei lá ,em 2001 tive bolsa de estudos para uma temporada em Madrid Em 2002 ganhei a bolsa de estudos do Rumos Visuais e passei um tempo na Cité dês arts em Paris, fiz ainda na Eba o Mestrado em Linguagens Visuais...



Que artistas influenciam seu pensamento?
Essas influencias vão mudando ou melhor se acumulando, tenho estudado o Buckmister Fuller...


Quais as fontes utilizadas para construção de sua obra?
Cada projeto novo demanda novas experiências e estudos, o que permanece é o cotidiano no atelier..

Como você descreve seu trabalho?
Meu Trabalho é muito variado, até para descrever em categoria , pintura, escultura etc é difícil. Só o trabalho pode se descrever....

Você é casado com uma conceituada artista, como se dá a convivência, atrapalha ou ajuda?
Só acrescenta, dividimos atelier há vários anos... mesmo que cada um tenha seu espaço, e as conversas sobre trabalho são constantes...

Como é ser artista e galerista simultaneamente?
Na verdade, nem me considero galerista, o projeto da Cosmocopa, só é possível por sermos uma equipe focada em fazer da galeria algo instigante e viável, minha atuação na cosmocopa é mais nos bastidores e no contato com os artistas falamos sobre os trabalhos, todos os outros assuntos são gerenciados pelos outros elementos da galeria... Minha rotina de trabalho no atelier continua a mesma...


O que é preciso para um jovem artista seja respresentado por uma galeria?
Cada galeria tem um foco próprio para assimilar um artista ao seu elenco, mas pra mim o principal é ter trabalho.

Para alguns, a multiplicação de Bienais e Feiras de Arte fazem as galerias precionarem os artistas, fazendo-os produzir numa velocidade maior do que ele deseja, qual sua opinião?
O ritmo de produção de cada artista é muito pessoal ate porque algumas obras demandam muito para serem produzidas, acho que é ótimo para qualquer artista ter demanda para o seu trabalho...

Você é um dos mais conceituados jovens artistas brasileiros, já é possível viver exclusivamente da arte?
Sim na realidade sempre consegui viver exclusivamente apenas trabalhando MUITO como artista


A arte brasileira já pode concorrer no mercado internacional?
Ainda estamos em um processo, mas cada vez mas estamos presentes em exposições importantes pelo mundo , isso por fazermos arte de qualidade...


Quais são seus planos para o futuro?
Não sou de fazer planos... tenho projetos, estou terminando de editar um livro que será lançado em julho e depois disso férias... estamos precisando...


O que você faz nas horas vagas?
O tempo de trabalho se mistura com o da vida... as horas estão sempre bem ocupadas...

Felipe, muito obrigado por sua participação e sucesso nessa já sua incrível carreira.


O Mundo é um Moinho (2007)

Sinuca de Bico (2011)

Lago das Neves (2007)

Pega (2000)

Muro de Sabão (2000)

Panda (2006-2007)

Cama Semeada (2001)


Martelo de Pregos
Condomínio
Geometria Descritiva (2003-2007)



http://www.felipebarbosa.com/











Nenhum comentário:

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now