quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Conversando sobre Arte. Entrevistado Jaime Portas Vilaseca

Jaime Portas Vilaseca Galeria

Jaime e seu pai.

Jaime Portas Vilaseca
O que você contaria sobre sua vida pessoal?
Sou Carioca, tenho 29 anos, estudei na Escola America do Rio de Janeiro e formei no Centro Educacional da Lagoa. Meu pai é empresário no ramo de molduraria (40 anos no mercado) e minha mãe artista plástica. Sou formado em Marketing pela Univercidade. Fora do trabalho que exerço na galeria tenho minha empresa de expedição chamada Miramundos


Você teve formação artística?
Não diretamente por um instituição. Aprendi observar com meus pais. Desde pequeno visitava museus e galerias. Tinha oportunidade de viajar muito e ver Feiras, exposições, salão e bienais. Isso sem duvida enriqueceu meu olhar. Mas esse ano estou focado no aprofundamento do meu conhecimento em arte.



Que artistas influenciaram seu pensamento?
Minha mãe Lucia Vilaseca_ Pablo Picasso_ El Greco_Velasquez_Hans Memeling_Andy Warhol_Basquiat_André Kertész



O que levou você a abrir uma galeria de arte contamporânea?
 Destino. Não tinha para onde correr. Estava totalmente certo do que queria e fiz. Comecei com molduraria, mas a vida foi me levando para conhecer artistas, montar exposições, representação e venda das peças. Quando percebi só faltava minha galeria. Depois de viajar para Nova York ( 2009) tive certeza que esse era meu destino, minha vida, minha profissão.



Os artista se queixam de ser quase impossível fazer parte de galerias, pois elas preferem os grandes nomes. Você pode comentar o fato?
Acho que o momento é muito positivo. Muitas galerias estão começando abrir espaço para novos artistas. O mercado está crescendo e muitos colecionadores procuram novas opções de investimento. Nesse ano, teremos a primeira feira de arte no Rio de Janeiro isso sem dúvida aquece o mercado e movimenta abertura de novos espaços. Percebi também que muitos artistas estão virando galerista, esse é uma nova maneira do próprio artista comercializar sua obra e de outros artistas.


Que avaliação você faz do mercado de arte no Rio?
Muito positivo! O momento é muito bom. Empresários estão abrindo fundo de investimentos para mercado de arte. Como disse antes esse ano temos uma semana de Arte em maio, Sp Arte também em maio, grandes exposições internacionais e a feira de Arte no Rio de Janeiro. O perfil do mercado mudou. Hoje existe feira de arte online_leilões e novos colecionadores que movimentam forte esse mercado. Confesso que estou confiante!



Que artista estrangeiro você gostaria de representar?
 Se Basquiat fosse vivo ele seria uma opção. Ele é Incrível! Mas pensando bem: Pablo Picasso! Esse foi e sempre será o maior de todos.

Como você se mantém atualizado?
Internet, jornal, viagens e conversa com meus amigos galeristas.

Qual sua opinião sobre as Bienais e as Feiras de Arte?
 Excelente! São importantíssimas para movimentação do mercado. Elas também estimulam o pensamento e ditam as tendências do mercado.

Como fazer para melhorar a divulgação da arte no Brasil?
Acho que isso já está acontecendo. Hoje temos Inhotim que está representando arte contemporânea a nível internacional. A Fundação Iberê Camargo com projeto majestoso do arquiteto Álvaro Siza sem falar no Masp e Mam que possuem acervos fantásticos e promovem boas exposições.

O que você pensa sobre as galerias virtuais?
 Muito importante! Vendo muito através de e-mail, divulgo exposições no Facebook e clientes pesquisam as obras nos sites. A internet e as redes sócias nos possibilitaram ganhar velocidade, agilidade na comunicação com mundo. Como mencionei acima, hoje existe feiras de arte virtuais. Os colecionadores pagam 100 dólares acessar as galerias e compram suas obras.

É possível viver de arte no Brasil?
 Sim! É um mercado difícil, diria que relacionamento é 50% do negócio. Nesse mercado você tem que conhecer pessoas.

Quais são seus interesses fora da arte?
Aventura. Sou louco por aventura e esporte. Tenho minha empresa Miramundos com meu sócio Rafael Duarte. Todo ano montamos um projeto com um destino diferente e vamos conhecer novas culturas, exploramos

Quais os planos futuros?
 Dedicar meu tempo para arte, minha galeria e Miramundos. Pretendo participar de feiras,promover belas exposições,estudar...

Como você utiliza tempo livre?
Praticando esporte, namorando, ouvindo música e sempre lendo e me atualizando.

Jaime e sua empresa Miramundos numa de suas aventuras programadas. Foto O Globo.
Um jovem nascido num meio de arte, continuou e ampliou a atividade do seu pai Vilaseca, um dos mais conceituados e tradicionais molduristas do Rio. Com entusiamo e cheio de projetos Jaime Vilaseca abriu sua própria galeria. Um espaço novo, mirando em artistas jovens maduros, que chega numa hora de crescimento da arte no Rio de Janeiro. A entrevista mostra que a Galeria Jaime Portas Vilaseca veio para ficar e, em breve estará entre as grandes de nosssa cidade. Jaime, muito obrigado e sucesso absoluto em sua nova empreitada.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ter a possibilidade de fazer exposições em qualquer galeria de arte é algo realmente maravilhoso.
Um companheiro que trabalha comigo em radiologia no rio de janeiro é artista plastico e este ano vai expor pela primeira vez.

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now