sexta-feira, 21 de maio de 2010

Doris Salcedo ganhadora do Prêmio Velazquez de 2010

Shibboleth (2007) Tate Gallery. A rachadura criada no chão da Tate fala sobre imigrantes, racismo e sepaação.

Neither (2004) Instalação em Inhotim. Realizada após uma visita a Auschwitz. Construído com paredes e grades cria o dilema estar dentro ou fora.



Sem título (1988) Tate Gallery Armário e cadeira e cimento.





Instalação feita para Bienal de Instambul(2003) 1550 cadeiras.







Doris Salcedo (1958-) Nasceu na Colômbia, onde viva e trabalha. Formou-se em artes na Universidad Jorge Tadeu Martin. Cursou o Mestrado na University of New York. Sua obra fala sobre a violência em seu país e a interferência na população, utilizando-se de objetos e móveis comuns. Participou das Bienais de Instambul e São Paulo e da Documenta de Kassel. Recebeu o Prêmio Velazquez 2010.

3 comentários:

Alberto Hermanny Filho disse...

Que trabalho incrível, uma maravilha!!! A intalação do Inhotim eu conheço, a de Istambul com aquelas cadeiras todas é espetacular!!!

Ana Cristina Nadruz disse...

Muito importante conhecer as obras dela. Fiquei muito envolvida pela obra em Inhotim

Anônimo disse...

conheço a obra de Inhotim e fiquei extremamente impressionada. é uma obra perturbante, forte. ainda bem que ela vai estar em lisboa no dia 11

Maurizio Cattelan

Maurizio Cattelan
Now